Saiba quanto Paulo Nobre terá que pagar para Mina jogar pelo Palmeiras

César Greco/Ag. Palmeiras

O técnico Cuca deve ter mudanças na escalação do Palmeiras para a partida, de logo mais, contra o Sport, em Recife, pelo Campeonato Brasileiro. Na defesa, o Verdão deve ter a estreia do colombiano Yerry Mina ao lado de Vitor Hugo – Edu Dracena ficou em São Paulo se recuperando de dores musculares. O jovem de 21 anos chegou do Independiente Santa Fe-COL como um dos destaques da equipe e uma das promessas de seu país. Mas vem cá: você sabe quanto o clube paulista desembolsou pelo beque?

LEIA TAMBÉM:
Palmeiras tem quase um time de ‘pendurados’ contra o Sport; veja lista
Sport x Palmeiras: saiba como assistir AO VIVO na TV

Segundo o jornal Lance!, a contratação de Mina foi bancada pelo presidente Paulo Nobre, que desembolsará cerca de R$ 12 milhões ao Santa Fe.

Com isso, o mandatário alviverde assumirá os riscos do negócio: só conseguirá recuperar o dinheiro se o zagueiro for vendido pelo mesmo valor antes do fim de seu contrato, em maio de 2021. Em caso de lucro, o dinheiro irá para os cofres do Palmeiras.

Vale lembrar que Nobre fez manobra parecida – adquiriu 100% do passe – com outros jogadores, como Cristaldo, Pablo Mouche, Allione e Tóbio. No caso de “Churry”, o presidente do Verdão conseguirá igualar o que gastou mais ou menos no camisa 9 em 2014 – o Cruz Azul pagará R$ 10 milhões pelo atacante, sendo que R$ 8 milhões ficarão com o presidente e R$ 2 milhões irão para os cofres alviverdes.

Atualmente Mina é vinculado ao Palmeiras, pois a Fifa não autoriza que pessoas físicas ou empresas tornem-se donas de direitos econômicos de jogadores. Nobre, dessa forma, terá de entrar em acordo com o próximo presidente (seu mandato acaba no final do ano) para receber de volta o dinheiro investido.



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.