Tite não quer Messi fora da seleção argentina “O futebol precisa de gênios como ele”

Tite
Photo Press/LatinContent/Getty Images)

 

Uma semana após a Argentina perder a Copa América para o Chile pela segunda vez consecutiva, o técnico Tite disse em entrevista que faz parte do time que não quer que Messi saia da seleção argentina, mesmo podendo ser uma grande chance para a seleção brasileira

Leia mais:

TITE: 58 JOGOS O SEPARARAM DE SER O TÉCNICO QUE MAIS COMANDOU O CORINTHIANS; VEJA NÚMEROS

TITE LEVA EDU GASPAR E CLEBER XAVIER PARA A SELEÇÃO

O atacante e uma das estrelas do Barcelona, Lionel Messi, nunca ganhou sequer um título pela seleção argentina. E na partida contra o Chile que foi finalizada em 1 a 1, Messi perdeu a sua cobrança de pênalti, batendo com força para fora do gol. Muito decepcionado, Messi cogitou a ideia de deixar a seleção.

“Eu me uno àqueles que pedem para ele seguir na seleção argentina. Mesmo que isso possa significar um eventual prejuízo a nós em algum confronto. O futebol precisa dele, de gênios como ele. Por isso, deve seguir na seleção argentina, sim”, disse Tite em entrevista no domingo (3), em Porto Alegre.

Lionel Messi, Messi, Argentina, Seleção Argentina, Copa América Centenário, Copa América 2016, final, entrevista coletiva
Crédito da foto: Reprodução/Facebook Oficial da AFA

Tite está engrossando um coro de pedidos para que Messi não se aposente da seleção, Suárez seu amigo do Barcelona também já falou sobre o assunto e até mesmo o presidente da Argentina e o prefeito de Buenos Aires.

Tite também falou como está se adaptando a nova rotina. “Estou tentando mudar a rotina e me adaptar. Antes eu sempre foquei muito em corrigir os problemas dos times que comandei. Era uma rotina totalmente diferente. Ainda estou procurando me adaptar, ver algumas seleções…. Consegui ver a Colômbia, ver a Argentina, o Equador. Mas é muito diferente”, explicou.

Tite esteve no Beira-Rio vendo um clássico Gre-nal, no caso o Grêmio venceu a partida sobre o Inter por 1 a 0.



Formada em jornalismo pelo Mackenzie, demorei anos para perceber que dá, sim, para ir atrás dos sonhos e trabalhar com o que se gosta: o esporte. Hoje me divido entre o esporte e a política. Nunca vou me conformar com os que dizem: "É só futebol.."