RIO 2016: 5 esportes em que os Estados Unidos nunca ganharam medalhas

Todo mundo sabe que os Estados Unidos são a maior potência esportiva dos Jogos Olímpicos. Ao longo da história, são 2401 medalhas, sendo 976 delas de ouro. Os americanos têm domínio absoluto em alguns esportes e sempre são competitivos na maioria deles. Mas, há alguns em que eles não possuem tradição alguma e nunca conquistaram uma medalha olímpica até hoje. Você sabe quais são eles? Já adiantamos que o futebol masculino não é um deles…

LEIA O GUIA TORCEDORES.COM ESPECIAL RIO 2016
ATLETISMO, BADMINTONBASQUETE MASCULINO, BASQUETE FEMININO, BOXECANOAGEM VELOCIDADECANOAGEM SLALOM, CICLISMO BMX, CICLISMO ESTRADA, CICLISMO MOUNTAIN BIKE, CICLISMO PISTA,  ESGRIMAFUTEBOL MASCULINOFUTEBOL FEMININO, GINÁSTICA ARTÍSTICA, GINÁSTICA RÍTMICA, GINÁSTICA DE TRAMPOLIM, GOLFEHANDEBOLHIPISMO, JUDÔ, LEVANTAMENTO DE PESO, LUTA, MARATONA AQUÁTICA, NADO SINCRONIZADO, NATAÇÃO, PENTATLO MODERNOPOLO AQUÁTICO, REMO, RUGBY DE SETE, SALTOS ORNAMENTAIS,TAEKWONDOTÊNISTÊNIS DE MESA,TIRO COM ARCOTIRO ESPORTIVO, TRIATLO, VELAVÔLEI FEMININO,  VÔLEI MASCULINOVÔLEI DE PRAIA

 

1- HANDEBOL

O Handebol é o segundo esporte mais popular da Europa e tem muita aceitação em alguns países asiáticos e latino-americanos, incluindo o Brasil. Apesar disso, nunca conquistou os Estados Unidos. Os americanos são tão fracos no esporte que sequer conseguem se classificar para os Jogos Pan Americanos. Dos 5 esportes olímpicos nunca desbravados pelos yankees, o Handebol é o que está no programa olímpico há mais tempo. Já são 11 edições disputadas no masculino, das quais os Estados Unidos participaram de 4, com um recorde de 17 derrotas, 1 empate e 1 vitória (em 1996, contra o ainda menos expressivo Kwait). As mulheres são menos piores: 3 vitórias e 13 derrotas em quatro participações.

handbol eua

 

2- BADMINTON

O Badminton é o segundo esporte mais praticado no mundo. Muito popular em países asiáticos populosos como Indonésia, Índia e China, o esporte nunca conseguiu se firmar nos Estados Unidos. No ranking mundial de badminton, o americano melhor ranqueado ocupa apenas a 67ª colocação. Howard Shoi (foto), cujos pais são de Taiwan, defenderá o país na Rio 2016, mas deve ser eliminado na primeira fase.

shoi

 

3 e 4 – GINÁSTICA RÍTMICA E GINÁSTICA DE TRAMPOLIM

Com 60 medalhas conquistadas, sendo 23 ouros, 19 pratas e 18 bronzes, os Estados Unidos são a terceira grande potência da Ginástica Artística. Apesar disso, o país nunca conseguiu ver a cor de uma medalha em suas “primas” Ginástica Rítmica e Ginástica de Trampolim.

natalia gaudio ginatis ritmica

Muito popular na Rússia e em países da antiga União Soviética, como Ucrânia e Bielorrússia, a Ginastica Rítmica está no programa olímpico desde 1984 e, em 8 edições, viu apenas 3 atletas americanas disputar a prova individual, com um décimo terceiro lugar como melhor resultado. Em Londres 2012, a americana Julie Zetlin foi a vigésima primeira de vinte e quatro atletas que disputaram a prova. Neste ano, pela primeira vez na história, as americanas conseguiram a classificação para a disputa por equipes, mas devem ficar entre as últimas.

Já a Ginástica de Trampolim é disputada desde 2000 e nunca viu um americano ou americana conseguir algo melhor do que um sétimo lugar. O esporte é dominado pela China, pelos países da antiga União Soviética e curiosamente pelo Canadá, vizinho dos Estados Unidos, que possui quatro medalhas no trampolim feminino, incluindo o ouro de Londres 2012 (foto).

rosana

 

5- TÊNIS DE MESA

tenis de mesa

No esporte amplamente dominado pela China, os Estados Unidos nunca sequer chegaram perto de conquistar uma medalha, apesar de ter disputdo todas as modalidades em todas as edições. Desde 1988, quando o tênis de mesa estreou em Jogos Olímpicos, os americanos são eliminados nas primeiras rodadas. A única exceção ocorreu em 2004, quando a atleta Wang Wei conseguiu chegar às quartas-de-final.

O curioso é que o tênis de mesa  teve um papel fundamental na  reaproximação de Estados Unidos e China à época da Guerra Fria. Em 1971, enquanto se preparava para o Campeonato Mundial de Tênis de Mesa de Tóquio, o mesatenista Glenn Cowan, integrante da seleção norte-americana,  entrou por engano no ônibus da delegação chinesa. O tricampeão mundial chinês Chuang Tse-Tung, para evitar o mal estar, presenteou o americano com uma toalha chinesa. Quando Cowan desceu do ônibus a imprensa registrou o momento e a notícia se espalhou por todo o mundo.

Diante da enorme repercussão, os presidentes Mao Tse Tung e Richard Nixon aproveitaram para reatar publicamente o diálogo entre as duas nações. A China convidou a equipe norte-americana para uma visita com as despesas todas pagas. Pouco tempo depois, os Estados Unidos revogaram um embargo comercial que já durava mais de 20 anos contra os asiáticos.



Paulistano, 27 anos, deixou a publicidade e o marketing esportivo para ingressar no jornalismo e conseguir cobrir grandes eventos esportivos. Apaixonado por esportes olímpicos e futebol americano, sonha em estar no Rio de janeiro em 2016 para cobrir os Jogos Olímpicos in loco.