Centurión será reavaliado e pode ficar com saída de Bauza

Foto: Reprodução/Facebook Ricardo Centurión

O argentino Ricardo Centurión estava de malas prontas e muito próximo de deixar o São Paulo para defender as cores do Boca Juniors. No entanto, uma reviravolta pode fazer com que o contestado atacante permaneça no clube do Morumbi com a saída do seu compatriota, o treinador Edgardo “Patón” Bauza, que irá assumir a Seleção de seu país.

LEIA MAIS:
MAICON COMPREENDE SAÍDA DE BAUZA: “DIFÍCIL RECUSAR UMA PROPOSTA COMO ESSA”

Isso porque, os dirigentes são paulinos haviam avisado ao comandante argentino que a saída de Centurión poderia ser ruim, já que não existiam nomes no mercado para suprir uma possível ausência e ele poderia ser útil em um setor ofensivo desmanchado do Tricolor. Tudo depende de uma reavaliação que será feita pela nova comissão técnica ainda a ser definida, a qual tomará uma decisão à respeito do destino do “hermano”.

Nos próximos dias, deve acontecer uma reunião entre Edgardo “Patón” Bauza e a diretoria do São Paulo para definir algumas pendências. Entre elas, a ida de Centurión para a agremiação Xeneize, a qual já havia dado sinal positivo, desde que os dirigentes concordassem com isso.

Ricardo Centurión chegou ao clube do Morumbi no ano passado, com status de grande contratação e pelo valor de R$12 milhões. Porém, problemas particulares com sua namorada, que teve um tumor maligno na região inguinal diagnosticado, atrapalharam o desempenho do argentino no São Paulo. Em 80 partidas na equipe brasileira, o atacante balançou as redes em apenas oito oportunidades, sendo que duas delas foram em 2016, justamente no confronto válido pelas oitavas de final da Copa Libertadores da América diante do Toluca, do México, o qual terminou com vitória são paulina pelo placar de 4×0.

A saída do argentino reduziria o número de estrangeiros no elenco, que atualmente conta com seis nomes, mas só podendo cinco serem relacionados a cada partida no Campeonato Brasileiro. Além de Centurión, o São Paulo conta com os também argentinos Julio Buffarini e Andres Chávez, o peruano Christian Cueva, o chileno Eugenio Mena e o zagueiro uruguaio Diego Lugano.