Decisão do UFC sobre título dos moscas revolta lutador brasileiro

Reprodução/Instagram

O lutador brasileiro Wilson Reis deveria lutar no último final de semana, no UFC 201, pelo título dos pesos-mosca da organização contra Demetrious Johnson. No entanto, o campeão se lesionou e Reis teve de se contentar com uma luta no card preliminar contra Hector Sandoval, vencida por ele por finalização.

LEIA MAIS

“Eu queria ser brasileiro”, diz ex-Manchester United

Cristiano Ronaldo é visto com a unha do pé pintada em Ibiza

Xavi doa iate para ajudar refugiados no Mediterrâneo

No entanto, mesmo com a vitória, o brasileiro não deve tão cedo disputar o título da categoria. O novo rival de ‘Mighty Mouse’ pelo cinturão dos moscas sairá da próxima edição do reality show ‘The Ultimate Fighter’, o que revoltou Reis.

“Não é algo irritante, mas é injusto para qualquer um entre os top 15. Foi muito desrespeitoso o UFC fazer isso. Quando você vê o elenco do TUF, a maioria dos lutadores que são ex-Ultimate não está indo tão bem assim, e por isso foram cortados”, declarou o brasileiro segundo o Combate.

Além da irritação por ser ver longe da briga pelo cinturão, Wilson Reis insinuou que Johnson estaria ‘fugindo’ dele e exigiu lutar com o campeão ou com um dos principais desafiantes pelo título.

“Fiz tudo certo para ter uma luta pelo título com Demetrious Johnson. Eu disse que ele fugiu antes e digo de novo, ele está fugindo de mim. Só quero enfrentá-lo. Assinei um contrato, a luta tem que acontecer. Sou o desafiante número 1. Quando ele quiser lutar, estou aqui. Se eles (UFC) me prometerem uma luta pelo título, eu espero, se estiver assinado que vou receber. Mas se for só verbalmente, aceito enfrentar esses caras que me desafiaram”, afirmou Reis, se referindo a Ian McCall e Louis Smolka, que pediram lutas contra o brasileiro.

 

(Crédito da foto: Reprodução/Instagram)