Feminino: Se há um culpado pela derrota, este é Vadão

Foto: Vlademir Alexandre / ALLSPORTS

As mulheres da Seleção Brasileira Feminina de Futebol tiveram seu sonho de ouro interrompido após a derrota nos pênaltis para a Suécia na tarde desta terça-feira (16) no Maracanã. Porém, se há alguém que merece receber a conta pela eliminação, é o treinador Vadão.

Durante a partida de hoje, o time insistia demais com as jogadas pelo lado direito do ataque ou com tentativas de entrada pelo meio da área sueca. Raramente existia aposta de jogadas pela esquerda e quando elas saíram, o perigo ficava mais evidente. A insistência por um lado só favorecia a defesa sueca, que tirava todas as bolas de perto da área.

Outra coisa que depõe contra Vadão era o fato de ele raramente fazer substituições e só fez quando passou do momento. Uma das mudanças foi a entrada de Cristiane, que fez falta durante o jogo, mas acabou devendo na cobrança de pênaltis. Marta pode ter perdido sua cobrança contra a Austrália, na última sexta, mas desta vez agiu como capitã. Foi bater a primeira da série e guardou a sua cobrança, mostrando para muito homem que pênalti tem que ser encarado com seriedade.

O time agora volta a jogar sexta-feira, não no Maracanã e sim na Arena, em Itaquera atrás do bronze. Um novo e duro castigo para as guerreiras do futebol feminino, que caíram sim, mas em pé.