GUIA RIO 2016 TORCEDORES.COM – SAIBA TUDO SOBRE A GINÁSTICA RÍTMICA

O Torcedores.com continua seu especial para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016 que conta um pouco da história de cada esporte olímpico, algumas curiosidades para você contar por aí, além de informar os favoritos das provas e quem são os brasileiros nelas. Falaremos agora da Ginástica Rítmica, esporte amplamente dominado pela Rússia

LEIA O GUIA RIO 2016 DE OUTROS ESPORTES:
ATLETISMO, BADMINTONBASQUETE MASCULINO, BASQUETE FEMININO, BOXECANOAGEM VELOCIDADECANOAGEM SLALOM, CICLISMO BMX, CICLISMO ESTRADA, CICLISMO MOUNTAIN BIKE, CICLISMO PISTA,  ESGRIMAFUTEBOL MASCULINOFUTEBOL FEMININO, GINÁSTICA ARTÍSTICA, GINÁSTICA RÍTMICA, GINÁSTICA DE TRAMPOLIM, GOLFEHANDEBOLHIPISMO, JUDÔ, LEVANTAMENTO DE PESO, LUTA, MARATONA AQUÁTICA, NADO SINCRONIZADO, NATAÇÃO, PENTATLO MODERNOPOLO AQUÁTICO, REMORUGBY DE SETE, SALTOS ORNAMENTAIS,TAEKWONDOTÊNISTÊNIS DE MESA,TIRO COM ARCOTIRO ESPORTIVO, TRIATLO, VELAVÔLEI FEMININO, VÔLEI MASCULINOVÔLEI DE PRAIA

 

GINÁSTICA RÍTMICA

INTRODUÇÃO: Disputado somente por mulheres em Jogos Olímpicos, a Ginástica Rítmica é obviamente uma derivação da Ginástica Artística. Combina balé, teatro e cinco elementos básicos: corda, arco, bola, maças e fita. Suas raízes estão ligadas ao  final do século XIX, com as primeiras práticas de expressões de sentimentos através de movimentos corporais. Com o tempo, o esporte foi evoluindo e tomando corpo e os primeiros campeonatos foram organizados na primeira metade do Século XX. Em 1975, recebeu o nome oficial de Ginástica Rítmica e 5 anos mais tarde foi apresentada como esporte de demonstração nos Jogos de Moscou. É disputada recorrentemente desde 1984. Em 1996 surgiu a competição por equipes.

VOCÊ SABIA?

  • Que a Ginástica Rítmica é um dos cinco esportes em que os Estados Unidos nunca ganharam medalhas em Olimpíadas? Os outros quatro são Badminton, Ginástica de Trampolim, Handebol e Tênis de Mesa
  • Que as atletas da Ginástica Rítmica são mais altas e possuem menos força do que as atletas da Ginástica Artística?
  • Que pela primeira vez as atletas poderão se apresentar com músicas cantadas? Antes eram permitidas apenas músicas instrumentais
  • Que esse é um dos dois esportes praticados somente por mulheres? O outro é o nado sincronizado

capa ginastica ritmica

INDIVIDUAL GERAL

HISTÓRICO: A disputa da prova individual teve início nos Jogos de 1984 e é amplamente dominada pela Rússia. São 4 ouros consecutivos desde Atlanta 1996. Ucrânia e Bielorrússia, países descendentes da antiga União Soviética, são as outras duas forças do esporte. Para se ter uma ideia, nenhum outro país que não um desses três conseguiu subir ao pódio desde 1996.

COMO FUNCIONA A DISPUTA?

As 26 atletas devem realizar 4 rotinas combinando os quatro aparelhos (corda, arco, fita e maçã) com a música de fundo. 10 atletas avançam à final, a pontuação zera e as atletas iniciam uma nova série de rotinas para ver quem é a campeã.

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

A Rússia deve levar a medalha de ouro e a de prata. Yana Kudryatseva (foto) e Margarita Mamun parecem estar um passo à frente das demais, com vantagem para Yana, atual tricampeã do mundo. O bronze deve ficar entre Bielorrússia e Ucrânia, completando mais uma edição de Jogos Olímpicos em que só esses dois países mais a Rússia medalham. A surpresa pode vir por parte da atleta da Geórgia.

russa individual ginastica artistica

MELHORES RESULTADOS DOS PARTICIPANTES NOS ÚLTIMOS QUATRO ANOS:

Yana Kudryavtseva (Rússia)  – campeã mundial em 2015, 2014 e 2013

Margarita Mamun (Rússia) – vice-campeã mundial em 2015 e 2014

Melitina Staniouta (Bielorrússia) -terceira colocada nos mundiais 2015 e 2013.

Ganna Rizatdinova (Ucrânia) – terceira colocada no mundial 2014 e vice-campeã em 2013

 

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS AS SUAS CHANCES?

natalia gaudio ginatis ritmica

Nátalia Gaudio (foto)representará o Brasil na disputa individual pela primeira vez em 22 anos. Ela tem disputará sua primeira Olimpíada. É a primeira vez que o Brasil disputa uma edição de Jogos Olímpicos desde 1992. No Mundial 2015, Natália ficou em 48º lugar. As chances de medalha são baixas

PALPITE DO GUIA

Ouro: Yana Kudryavtseva (Rússia)

Prata: Margarita Mamun (Rússia)

Bronze: Ganna Rizatdinova (Ucrânia)

 

CONJUNTO POR EQUIPES

COMO FUNCIONA A DISPUTA?

No Conjunto, são 14 equipes com 6 atletas cada que se apresentam em duas rotinas. As oito melhores avançam à final e repetem o processo para definir o ouro, prata e bronze.

HISTÓRICO

A prova mais equipe é mais recente: começou em 1996 e teve a Espanha como primeira campeã. A partir de 2000, só deu Rússia. 4 ouros consecutivos. Bielorrússia e Itália são os segundos grandes nomes do conjunto por equipes ao longo da história.

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

A Rússia (foto) tomou um susto ao ser derrotada no mundial de 2013 e um maior ainda ao ficar de fora do pódio em 2014. Se recuperou, venceu o título em 2015 e chega ao Rio como favorita a conquistar o quinto título olímpico consecutivo. Bielorrússia e Bulgária, as campeãs de 2013 e 2014, tentam destronar as russas novamente. Itália e Espanha podem surpreender.

russia equipe

MELHORES RESULTADOS NO ÚLTIMO CICLO DAS PARTICIPANTES

Rússia –  campeã mundial 2015, campeãs em Londres 2012

Bulgária- campeã mundial em 2014 e prata no mundial 2015

Itália- vice-campeã mundial em 2013 e 2014, terceira colocada em Londres 2012

Bielorrússia- campeã mundial 2013, terceira colocada em 2014, vice-campeã em Londres 2012

Espanha- terceira colocada no mundial 2015

 

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS AS CHANCES?

brasil ginastica ritmica

A equipe brasileira (foto) contará com  Eliane Sampaio, Francielly Pereira, Gabrielle da Silva, Jéssica Maier, Maiara Cândido e Morgana Gmach.  No ano passado, as meninas ficaram na 16ª colocação, uma posição abaixo em relação ao Mundial 2014. Em 2004, o Brasil conseguiu chegar na final. Se isso acontecer novamente, será um resultado a ser comemorado. As chances de medalha são baixas.

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Rússia

Prata: Bulgária

Bronze: Bielorrússia

 

 



Paulistano, 27 anos, deixou a publicidade e o marketing esportivo para ingressar no jornalismo e conseguir cobrir grandes eventos esportivos. Apaixonado por esportes olímpicos e futebol americano, sonha em estar no Rio de janeiro em 2016 para cobrir os Jogos Olímpicos in loco.