GUIA RIO 2016 TORCEDORES.COM – SAIBA TUDO SOBRE O TAEKWONDO

O Torcedores.com continua seu especial para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016 que conta um pouco da história de cada esporte olímpico, algumas curiosidades para você contar por aí, além de informar os favoritos das provas e quem são os brasileiros nelas. Falaremos agora do Taekwondo, esporte em que o Brasil já conquistou uma medalha olímpica em 2008

LEIA O GUIA RIO 2016 DE OUTROS ESPORTES:
ATLETISMO, BADMINTONBASQUETE MASCULINO, BASQUETE FEMININO, BOXECANOAGEM VELOCIDADECANOAGEM SLALOM, CICLISMO BMX, CICLISMO ESTRADA, CICLISMO MOUNTAIN BIKE, CICLISMO PISTA,  ESGRIMAFUTEBOL MASCULINOFUTEBOL FEMININO, GINÁSTICA ARTÍSTICA, GINÁSTICA RÍTMICA, GINÁSTICA DE TRAMPOLIM, GOLFEHANDEBOLHIPISMO, JUDÔ, LEVANTAMENTO DE PESO, LUTA, MARATONA AQUÁTICA, NADO SINCRONIZADO, NATAÇÃO, PENTATLO MODERNOPOLO AQUÁTICO, REMORUGBY DE SETE, SALTOS ORNAMENTAIS,TAEKWONDOTÊNISTÊNIS DE MESA,TIRO COM ARCOTIRO ESPORTIVO, TRIATLO, VELAVÔLEI FEMININO, VÔLEI MASCULINOVÔLEI DE PRAIA

 

ESPORTE: TAEKWONDO

INTRODUÇÃO: O Taekwondo surgiu na Coreia há aproximadamente 2 mil anos. É a arte marcial mais antiga e que influenciou o surgimento de outras, segundo alguns documentos históricos e gravuras em túmulos e paredes de templos encontrados nesse país. Foi o general  coreano Choi Hong Hi quem conseguiu unir as diversas escolas e estilos que existiam na Coreia sob o nome de Taekwondo. Foi ele quem fundou a Federação Internacional de Taekwondo em 1966.O esporte apareceu pela primeira vez em Jogos Olímpicos em 1988 como esporte de exibição, mas só foi incluído de vez no programa olímpico em 2000. São distribuídas 8 medalhas, sendo 4 no masculino e 4 no feminino.

VOCÊ SABIA?

  • Que  “tae”= perna; “kwon”= punho e “do”= caminho. Os mestres do esporte caracterizam o taekwondo como “o caminho dos pés e das mãos através da mente”
  • Que quando o Japão dominou a Coreia no início do século XX, o governo japonês proibiu que os coreanos praticassem o taekwondo?
  • Que o lutador de MMA Anderson Silva cogitou por um período participar dos Jogos Olímpicos no Taekwondo?
  • que o Taekwondo é um dos esportes olímpicos mais “democráticos” que existem? Ao contrário de outros esportes, um país não costuma levar todas as medalhas. Para se ter uma ideia, em Londres 2012, 8 países diferentes conquistaram as 8 medalhas de ouro
  • que os atletas de taekwondo possuem um índice menor de lesões se comparado aos atletas de outras artes marciais?
  • Que Chuck Norris, Jackie Chan e Jean Claude Van Damme são praticantes de taekwondo?

 

COMO FUNCIONA A DISPUTA?

Os 16 atletas se enfrentam em confrontos eliminatórios. Quem vencer, avança às quartas-de-final. Os mais bem ranqueados ficam de lados postos da chave.

 

CATEGORIA ATÉ 58 kg

HISTÓRICO/PAÍSES TRADICIONAIS:

A categoria mais leve do taekwondo estreou nos Jogos de Sydney 2000 e é bastante equilibrada. Quatro países venceram o ouro:  Grécia, Taipei, México e Espanha. Taipei conseguiu 3 medalhas (1 ouro e 2 bronzes) e a Espanha lidera o quadro de medalhas com um ouro e uma prata.

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

Nos Jogos Olímpicos, a categoria até 58kg engloba atletas da categoria até 54kg, disputada somente nos campeonatos mundiais. Com isso, o sul-coreano Kim Tae-Hun (foto) se juntou ao iraniano Farzan Ashourzadeh como os grandes favoritos ao ouro.  Kim foi bicampeão mundial nos 54kg e o iraniano campeão mundial dos 58kg. Um pouco abaixo, estão os atletas de México, Portugal, Colômbia e Bélgica. Confira os melhores resultados no ciclo dos participantes:

 Sem título

 

MELHORES RESULTADOS NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO DOS PRINCIPAIS PARTICIPANTES:

Farzan Fallah (Irã) -campeão mundial dos 58kg em 2015 e vice-campeão no Grand Prix Finals 2015

Kim Tae-hun (Coreia do Sul) – bicampeão mundial dos 54kg em 2013 e 2015. Campeão do Grand Prix finals 2015

Si Mohammed Ketbi (Bélgica) – vice-campeão mundial em 2015 nos 58kg

Rui Bragança (Portugal) –  campeão dos Jogos Europeus 2015

Cesar Rodriguez (México) – terceira colocado no Grand Prix Finals 2015

Zhao Shuai (China) – terceira colocado no mundial 2015

Oscar Munoz (Colômbia) –  terceira colocado em Londres 2012

Venilton Teixeira (Brasil) – terceiro colocado no mundial 2015 nos 54kg

Jesús Tortosa (Espanha) –  prata nos Jogos Europeus 2015

 

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

O Brasil terá Venilton Teixeira (foto), de 20 anos. No Mundial de 2015, surpreendeu a todos ao conquistar uma medalha de bronze na categoria até 54kg. Não manteve regularidade depois disso, entretanto.  No Taekwondo, os representantes do país-sede têm vantagem no chaveamento e os atletas ficam longe dos favoritos. Em virtude disto, as chances de medalha são médias.

taekwondo venilton 

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Kim Tae-hun (Coreia do Sul)

Prata: Farzan Fallah (Irã)

Bronzes: Rui Bragança (Portugal) e Cesar Rodriguez (México)

 

CATEGORIA +80 kg

HISTÓRICO

A categoria estreou em Sydney 2000 e viu a Coreia do Sul vencer as três primeiras medalhas de ouro. Em 2012, os coreanos ficaram fora do pódio pela primeira vez. O ouro ficou com a Itália, a prata com o Gabão e os bronzes com Cuba e China.

QUEM CHEGA FORTE AO RIO

Dmitriy Shokin do Uzbequistão (foto), chega como favorito ao Rio de Janeiro. Teve um 2015 fantástico ao ser campeão mundial e ao vencer 2 das 4 etapas do Grand Prix. Uma série de atletas podem surpreender o uzbeque, como o iraniano Saijad Mardani, o sul-coreano Cha Dong-min,  campeão olímpico em 2008, o azerbaijano Radik Isayev  e o gabonês Anthony Obame. Olho ainda nos atletas de Alemanha, França e Cuba.

 Uzbekistan taekwondo

MELHORES RESULTADOS NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO DOS PRINCIPAIS PARTICIPANTES:

Dmitriy Shokin (Uzbequistão) – campeão mundial em 2015 acima de 87kg e medalhista em 3 das 4 etapas do Grand Prix 2015, líder do ranking mundial

Anthony Obame (Gabão) –campeão mundial em 2013, terceiro colocado no Mundial 2015 na categoria acima de 87kg, vice-campeão em Londres 2012,

Sajjad Mardani (Irã) campeão do Grand Prix final 2015.  Vice-campeão mundial 2013 na categoria acima de 87kg

Cha Don-min (Coreia do Sul) – campeão do Gran Prix final 2014

Rafael Castillo (Cuba) – campeão mundial 2013 e terceiro colocado no mundial 2015 até 87kg

M’Bar N’Diaye (França) – vice no Grand Prix finals 2015

Yassine Trabelsi (Tunísia) – terceiro colocado no mundial 2013

 

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

O paulista Maicon Siqueira (foto), 23 anos, será o representante brasileiro.  Faturou a vaga na seletiva nacional, eliminando Guilherme Félix, que esteve no Pan de Toronto. O principal resultado da curta carreira internacional de Maicon foi o bronze na Universíade 2015. Ele não está na lista de favoritos, mas especialistas não descartam uma boa campanha da jovem revelaçãoO Brasil terá Maicon Andrade. Sem tanta experiência em grandes competições, Maicon tirou Guilherme Felix na seletiva brasileira. O lutador vai depender do chaveamento para tentar prosperar em uma categoria que não chega a ter “bicho papões”.As chances de medalha são baixas

 maicon takwondo

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Dmitriy Shokin (Uzbequistão)

Prata: Sajjad Mardani (Irã)

Bronzes: Anthony Obame (Gabão) e Cha Don-min (Coreia do Sul)

 

CATEGORIA ATÉ 68 kg

HISTÓRICO/PAÍSES TRADICIONAIS:

A categoria até 68kg também estreou em 2000 e é outra que é muito equilibrada. Estados Unidos, Irã, Coreia do Sul e Turquia tem as medalhas de ouro. Os três primeiros possuem 3 medalhas no total, sendo a já citada de ouro, uma de prata e uma de bronze.

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

Essa promete ser a categoria mais disputada do taekwondo no Rio. Há atletas que começaram bem o ciclo e depois caíram de rendimento, há os que passaram pelo processo inverso e há medalhistas olímpicos e mundiais nesta categoria e em outras, 7 dos 10 primeiros colocados do último mundial estarão presentes no Rio… Lee Dae-Hoon (Coreia do Sul), Aleksey Denisenko (Rússia) venceram várias etapas do Grand Prix, Jaouad Axhab (Bélgica) e Servet Tazegul – foto (Turquia) são campeões mundiais. Há ainda os atletas de México, Estados Unidos e Cuba. A briga será boa. Abaixo uma lista com os melhores do ciclo, para onde as medalhas provavelmente irão

MELHORES RESULTADOS NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO DOS PRINCIPAIS PARTICIPANTES:

Servet Tazegul (Turquia) – campeão em Londres 2012, campeão mundial em 2015

Aleksey Denisenko (Rússia) – vice-campeão mundial dos 68kg em 2015. Terceiro colocado em Londres 2012 nos 58kg

Lee Dae-hoon (Coréia do Sul) – vice-campeão em Londres 2012. Campeão Mundial 2013 nos 63kg., campeão do Grand Prix final 2015.

Joel Gonzalez (Espanha) – vice-campeão mundial dos 63kg em 2015. Campeão em Londres em 2012 nos 58kg

Jaouad Achab (Bélgica) – campeão mundial 2015 nos 63kg e  terceiro colocado no Grand Prix finals 2015

Saul Gutierrez (México) – terceiro colocado no mundial 2015 nos 63kg, campeão do Pan de Toronto

Balla Dieye (Senegal) – bronze no mundial 2013 nos 68kg

turco taekwondo

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

O Brasil não tem representantes nesta categoria

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Servet Tazegul (Turquia)

Prata: Joel Gonzalez (Espanha)

Bronze: Lee Dae-hoon (Coréia do Sul) e Aleksey Denisenko (Rússia)

 

CATEGORIA ATÉ 80 kg

HISTÓRICO/PAÍSES TRADICIONAIS:

A categoria estreou em Sydney 2000 e nunca viu um país bicampeão. Cuba, Estados Unidos, Irã e Argentina conquistaram as medalhas de ouro. Irã e Estados Unidos lideram o quadro de medalhas com um ouro e um bronze cada

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

O Irã tem tudo para se torar o primeiro país bicampeão olímpico na categoria até 80kg. Mehdi Khodabakhshi  (foto)é o atual campeão mundial e tem 3 títulos de Grand Prix no ciclo. O britânico naturalizado moldavo Aaron Cook parece ser seu maior adversário. foi bronze no Mundial de 2015 e foi bastante regular nas etapas do Grand Prix. Fique ligado ainda no experiente Steven López, bicampeão olímpico em 2000 e 2004 e nos atletas da Costa do Marfim, Grã-Bretanha e Rússia

 MAHDI FACE

MELHORES RESULTADOS NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO DOS PRINCIPAIS PARTICIPANTES:

Mahdi Khodabakhshi (Irã) – campeão mundial 2015, líder do ranking mundial, campeão em 3 etapas de Grand Prix em 8 disputadas nos últimos dois anos

Aaron Cook (Moldávia) – terceiro colocado no mundial 2015 e vice do Grand Prix final 2015

Cheick Cissé (Costa do Marfim) – medalhou em 3 etapas das 4 do Grand Prix em 2015

Lutalo Muhammad (Grã-Bretanha) – terceira colocado em Londres 2012 e campeão do Grand Prix final 2015

Albert Gaun (Rússia) – vice-campeão mundial em 2013 campeão do Grand Prix Finals 2014

Tahir Gulec (Alemanha) –  campeão mundial 2013 e terceiro colocado no mundial 2015 nos 80kg

Ismael Coulibaly (Mali) – terceiro colocado no mundial 2015 nos 74kg

Nikita Rafalovich (Uzbequistão) – vice-campeão mundial 2015 nos 74kg

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

O Brasil não tem representantes nesta categoria

 

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Mahdi Khodabakhshi (Irã)

Prata: Aaron Cook (Moldávia)

Bronze: Cheick Cissé (Costa do Marfim) e Steven López (EUA)

 

FEMININO

CATEGORIA ATÉ 49 kg

HISTÓRICO

A categoria estreou em Sydney 2000 e é muito forte entre países asiáticos e latino-americanos. Cuba e Tailândia são as maiores medalhistas, com 3 medalhas cada. A China venceu as duas últimas Olimpíadas com a atleta Wu Jingyu e é a maior vencedora da categoria

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

A chinesa Wu Jingyu (foto) tem tudo para se tornar a primeira atleta do taekwondo olímpico, tanto no masculino quanto no feminino, a conseguir três títulos olímpicos consecutivos. No Grand Prix do ano passado, ela venceu 3 de 4 etapas, incluindo a final e foi vice-campeã mundial. Tenta impedir o inédito tri olímpico a jovem tailandesa Panipak Wongpattanakit.campeã mundial em outra categoria em 2015. Fique atento ainda nas atletas de Coreia do Sul (bicampeã mundial) e Croácia (medalhista olímpica em Londres 2012).

wu taekwondo

MELHORES RESULTADOS NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO DOS PRINCIAIS PARTICIPANTES:

Wu Jingyu (China) – vice-campeã mundial em 2015. Ouro no Grand Prix final 2015, venceu mais duas de 3 etapas do circuito em 2015, líder do ranking 2016

Panipak Wongpattanakit (Tailândia) – campeã mundial dos 46kg em 2015, terceira colocada no Grand Prix final 2015

Kim So-hui (Coreia do Sul) – campeã mundial 2013, campeã da única etapa não vencida pela chinesa em 2015, medalhista em etapas do Grand Prix em 2014 e 2013

Lucija Zaninovic (Croácia) – Campeã do Grand Prix finals 2014, terceira colocada no mundial 2013 e em Londres 2012.

Tijana Bogdanovic (Sérvia) – terceira colocada no mundial 2015

Yasmina Aziez (França) – vice no Grand Prix finals 2015 e bronze em 2014

Huang Yun-wen- (Taipei) – 9º colocada do ranking olímpico

 

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

Iris Sing ( foto) chega ao Rio como a maior esperança brasileira de medalha no taekwondo. Ela foi medalhista de bronze no mundial 2015 na categoria até 46 kg. Desde então, não manteve a regularidade e não fez bons torneios nas etapas do Grand Prix. Por estar em casa e pelo fato de ser cabeça de chave, as chances de uma medalha aumentam. Mas ela não é favorita a medalhar. As chances são médias

iris taekwondo

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Wu Jingyu (China)

Prata: Kim So-hui (Coreia do Sul)

Bronze: Panipak Wongpattanakit (Tailândia) e Lucija Zaninovic (Croácia)

 

CATEGORIA ATÉ 57 kg

HISTÓRICO/PAÍSES TRADICIONAIS:

A categoria estreou em Sydney 2000 e teve um domínio da Coreia do Sul nas primeiras edições com 3 ouros. Em Londres 2012, a dona da casa Jade Jones levou a arena à loucura ao bater a favorita chinesa na final. Apenas Coreia do Sul, Estados Unidos e Turquia medalharam mais de uma vez em quatro edições.

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

Dois nomes se destacam na categoria 57kg:  a britânica Jade Jones (foto) e a espanhola Eva Calvo. É a maior rivalidade do taekwondo atual. Para se ter uma ideia, nas oito etapas da World Series de 2014 e 2015, as duas fizeram a final 4 vezes, com 3 vitórias para Calvo e uma para Jones. As duas ainda decidiram a World Series final em 2013 e 2014, com uma vitória para cada lado. Jones vive fase melhor, mas a espanhola leva vantagem no confronto direto. A egípcia Hedaya Malak venceu a World Series Final em 2015 deixando as duas favoritas pelo caminho. Fique atento ainda em Maya Hamada, japonesa campeã mundial em 2015.

jones takwondo 2

MELHORES RESULTADOS NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO DOS PRINCIPAIS PARTICIPANTES:

Mayu Hamada (Japão) – campeã mundial 2015 e vice campeã em 2013

Jade Jones (Grã-Bretanha) – Campeã do Grand Prix finals em 2014, vice em 2013, terceira colocada em 2015, líder do ranking olímpico

Eva Calvo (Espanha) – vice-campeã mundial 2015, terceira colocada em 2013,  campeã do Grand Prix finals em 2013 e vice em 2014 e 2015

Ana Zaninovic (Croácia) – vice-campeã mundial em 2013 e terceira colocada em 2015 nos 53kg

Kimia Alizadeh (Irã) – terceira colocada no mundial 2015

Hedaya Malak (Egito) – campeã do Grand Prix final 2015, 3ª do ranking olímpico

Nikita Glasnovic (Suécia) – 5º do ranking olímpico

 

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

Julia Vasconcelos (foto) defenderá o Brasil. Ela mudou recentemente de categoria e tenta uma inédita medalha no Brasil. Nos mundiais que disputou no passado, ficou sempre entre as 8. Está um pouco abaixo das outras atletas, mas como será cabeça de chave pelo Brasil ser sede, pode sonhar em algo maior.  As chances de medalha são de médias a baixas.

julia taekwondo

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Eva Calvo (Espanha)

Prata: Jade Jones (Grã-Bretanha)

Bronze: Hedaya Malak (Egito) e Kimia Alizadeh (Irã)

 

CATEGORIA ATÉ 67KG

HISTÓRICO/PAÍSES TRADICIONAIS:

A categoria é disputada desde 2000 e é domina pela Coreia do Sul. Foram 3 dos 4 títulos para as coreanas. A atleta Hwang Kyung-Seon é a única atleta do taekwondo a conquistar medalhas olímpicas em 3 edições consecutivas dos jogos. Ela é a atual bicampeã e foi bronze em 2004. A China tem o outro ouro.

 

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

Não há uma grande favorita nesta categoria, mas sim um grupo de 5 ou 6 atletas que brigarão pelo ouro. A campeã mundial de 2015 Chuang-chia teve (Taipei) um bom ciclo e um bom 2015. A francesa Haby Niaré (foto), campeã mundial em 2013, teve um 2014 apagado, mas voltou com tudo em 2015, onde venceu dois títulos.A vice-campeã olímpica Nur Tatar, da Turquia, foi vice-campeã mundial no ano passado. Preste atenção ainda nas atletas de Suécia, Coreia do Sul e Estados Unidos.

naree _franca

MELHORES RESULTADOS NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO DOS PRINCIPAIS PARTICIPANTES:

Chia-Chia Chuang (Taipei) – atual campeã mundial e vice-campeã em 2013

Haby Niaré (França) – campeã mundial 2013 e campeã do Grand Prix FinalS em 2015. Líder do ranking olímpico

Nur Tatar (Turquia) – vice campeã mundial 2015, vice-campeã do Grand Prix Finals 2015, vice-campeã em Londres 2012

Haby Niaré (França) – campeã mundial 2013 e campeã do Grand Prix FinalS em 2015. Líder do ranking olímpico

Elin Johansson (Suécia) – campeã do Grand Prix Finals 2013 e 2014

Anastasia Baryshnikova (Rússia) – campeã dos Jogos Europeus e vice-campeã em Londres em outra categoria

Paige McPherson (EUA) – terceira colocada no Mundial 2015 e em Londres 2012

Carmen Marton (Austrália) campeã mundial 2013 em outra categoria

Hyeri Oh (Coréia do Sul) –  4ª colocada no ranking

Farida Azizova (Azerbaijão) – terceira colocada no mundial 2013

Rabia Guleç (Alemanha) – terceira colocada no mundial 2013 em outra categoria

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

O Brasil não tem representantes nesta categoria

 

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Haby Niaré (França)

Prata: Nur Tatar (Turquia)

Bronze: Elin Johansson (Suécia) e Chia-Chia Chuang (Taipei)

 

CATEGORIA + 67KG

HISTÓRICO/PAÍSES TRADICIONAIS:

A categoria é disputada desde 2000 e teve um domínio da China nas duas primeiras edições, com dois títulos consecutivos. A partir de 2008, as 8 medalhas foram entregues a oito países diferentes, incluindo o Brasil, bronze com Natalia Falavigna em 2008. México e Sérvia ficaram com os ouros em 2008 e 2012.

natalia taekwondo 

QUEM CHEGA FORTE AO RIO:

Uma categoria bem equilibrada. Para se ter uma ideia, em dois campeonatos mundiais e três Grand Prix Finals desde 2013, nenhum atleta conseguiu mais que um título. A que mais se aproximou do feito foi a chinesa Zheng Shuyin, campeã do Grand Prix finals e vice mundial em 2015. Além da chinesa, apenas a americana Jackei Galoway, a holandesa Reshmie Oogingk e a campeã mundial britânica Bianka Walkden foram as únicas que conseguiram chegar a duas finais etapas do Grand Prix. Fique atento ainda às campeãs olímpicas de México (foto) e Sérvia.

espinoza taekwondo

MELHORES RESULTADOS NO ÚLTIMO CICLO OLÍMPICO DOS PRINCIPAIS PARTICIPANTES:

Shuyin Zheng (China) – vice-campeã mundial dos 73kg e campeã do Grand Prix final 2015. Líder do ranking olímpico

Maria Espinoza (México) – Vice-campeã no Grand Prix Finals em 2015 e 2014, terceira colcoada em Londres 2012

Bianca Walkden (Grã-Bretanha) – campeã mundial 2015 na categoria + 73kg, 3 pódios de 4 em etapas do Grand Prix

Reshmie Oogink (Holanda) – Campeã do Grand Prix Finals 2014, terceira colocada em 2013

Jackie Galloway (EUA) – terceira colocada no mundial 2015 na categoria + 73kg.

Milica Mandic- (Sérvia) -campeã em Londres 2012 e vice nos jogos europeus

Gwladys Épangue (França) – vice-campeã mundial 2015 no peso acima de 73kg

QUEM REPRESENTA O BRASIL E QUAIS SUAS CHANCES?

O Brasil não tem representantes nesta categoria

PALPITE DO GUIA:

Ouro: Shuyin Zheng (China)

Prata: Maria Espinoza (México)

Bronze: Bianca Walkden (Grã-Bretanha) e Jackie Galloway (EUA)



Paulistano, 27 anos, deixou a publicidade e o marketing esportivo para ingressar no jornalismo e conseguir cobrir grandes eventos esportivos. Apaixonado por esportes olímpicos e futebol americano, sonha em estar no Rio de janeiro em 2016 para cobrir os Jogos Olímpicos in loco.