Jogadoras do vôlei lamentam eliminação na Olimpíada e falam em dar volta por cima

Reprodução/Site oficial RIo 2016

O vôlei feminino no Brasil vinha fazendo campanha impecável nas Olimpíadas Rio 2016. Fechou a primeira fase com 100% de aproveitamento, mas infelizmente parou logo no primeiro jogo eliminatório contra a China nas quartas de final com derrota por 3 sets a 2. Após o fim da partida, a tristeza e a decepção estavam estampadas no rosto das atletas como Natália e Jaqueline.

LEIA MAIS:
Após derrota precoce, Sheilla anuncia aposentadoria da seleção de vôlei 
Astro da seleção norte-americana de basquete curte favela carioca: “Aconchegante”

“Sabíamos que não seria um jogo fácil. Demos de tudo para vencer. Dói muito (a eliminação). Trabalhamos duro, abdicamos de muita coisa na temporada. Vontade, dedicação e coração não faltaram para a gente. Parabéns para elas (chinesas). Agora a vida segue. É pensar nos próximos compromissos”, disse a ponteira Natália à ESPN Brasil.

A ponteira Jaqueline, que iniciou a partida no banco de reservas, lamentou os erros cometidos pela equipe, mas evitou caçar as bruxas.

“Deixamos elas crescerem em muitos momentos. Pecamos muito nos passes e nos saques. Treinamos muito. Esse grupo foi muito especial. Infelizmente não foi da maneira que a gente quis. Agora é levantar a cabeça e seguir em frente”, comentou.

O Brasil adiou o sonho do tricampeonato olímpico para Tóquio-2020.



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)