Inconformado com ouro de Thiago Braz, francês chora no pódio ao ouvir o hino nacional brasileiro

Reprodução/Twitter

Thiago Braz fez história nesta segunda-feira (15) ao conquista a medalha de ouro no salto com vara, com direito a quebra de recorde olímpico e pessoal, mas quem não gostou nenhum pouco de perder o título de campeão foi o francês Renaud Lavillenie, que ficou com a medalha de prata.

LEIA MAIS:
Piada “pornô” de narrador do Sportv vaza ao vivo durante transmissão do judô; veja
Parte íntima atrapalha atleta japonês na prova do salto com vara
Jogadora africana protege parte íntima e viraliza na web; internautas explicam

O francês foi vaiado pelo público presente no estádio do Engenhão ao ser anunciado como medalhista de prata, mas ainda sim agradeceu a torcida. O brasileiro chegou a pedir que os torcedores aplaudissem o atleta, mas não adiantou. Lavillenie chegou a aplaudir o anuncio de Thiago Braz como campeão olímpico.

Durante a execução do hino nacional brasileiro, Lavillenie não conteve as lágrimas.

ENTENDA A POLÊMICA:

Favorito ao ouro no salto com vara, o então campeão mundial foi superado pelo brasileiro Thiago Braz e deu um péssimo exemplo.

O fato de Lavillenie não cumprimentar Braz ainda na pista surpreendeu a todos, mas depois tudo foi explicado. Os dois não se falam desde o fim de 2014 e o motivo ninguém saber – ou quer – dizer.

O motivo seria uma briga entre Braz e Elson Miranda, ex-treinador do brasileiro. O atleta francês é muito amigo de Miranda – técnico de Fabiana Murer -, e tomou as dores contra o novo campeão.

Mas o francês não se mostrou apenas um mau perdedor ao ignorar o novo campeão olímpico, mas também demostrou uma tremenda falta de educação ao criticar o que considerou um comportamento inadequado da torcida brasileira presente no estádio Nilton Santos.

Lavillenie foi bastante vaiado, principalmente quando arriscou saltar 6,08m para tentar superar os 6,03m do brasileiro. Com a câmera focado nele, o francês fez sinal negativo e balançou a cabeça negativamente.

Nas entrevistas após a disputa, o francês chegou a comparar a torcida brasileira aos nazistas. Indiretamente, Lavillenie se comparou a Jesse Owens, atleta negro dos EUA vaiado durante os Jogos de Berlim em 1936 pelos nazistas. Depois, percebeu a besteira que tinha falado e voltou atrás.

Mas quem é Renaud Lavillenie, o novo vilão número 1 do Brasil?

O francês tem 29 anos e soma diversas conquistas no salto com vara, entre elas, a medalha de ouro nos Jogos de Londres. É também o atual recordista mundial ao saltar 6,16m, em 2014, quebrando o recorde de Sergei Bubka existente desde 1993.

Lavillenie chegou ao Rio de Janeiro como grande favorito ao ouro, mas acabou derrotado pela grande surpresa da competição, aumentando a rivalidade com Braz. Agora, o medalhista de prata já prepara o terreno para reconquistar o título em Tóquio 2020.