3 posições em que o Vasco poderia ter se reforçado melhor em 2016

vasco
Créditos da imagem: Facebook oficial do Vasco

O Vasco da Gama deverá terminar a temporada de 2016 alcançando o seu principal objetivo, que é o retorno para a Série A do Campeonato Brasileiro, e dando a sua torcida o Campeonato Carioca conquistado de maneira invicta, contudo, a eliminação na Copa do Brasil deixou a sensação de que dava para fazer mais.

LEIA MAIS:
TORCEDOR QUE GANHOU CAMISA DE NEYMAR FALA SOBRE O GESTO
FOTOS: CONHEÇA A SUPOSTA NOVA NAMORADA DE CRISTIANO RONALDO
VEJA COMO CUCA MANTÉM O TIME DO PALMEIRAS FOCADO NA LIDERANÇA
VÍDEO: GAROTO DE 8 ANOS SE TORNA FENÔMENO DO RUGBY; CONFIRA
VÍDEO: VALE O PUSKÁS? ZAGUEIRO DO ABC FAZ GOLAÇO NA SÉRIE C; CONFIRA
SPORTV BATEU RECORDE DE AUDIÊNCIA NA ABERTURA DA PARALIMPÍADAS

O time que começou a temporada sem perder para ninguém é um pouco diferente da equipe que, sob o comando de Jorginho, vai se reerguendo no Brasileirão. Os motivos para isso são vários, mas olhando os 9 meses de trabalho feitos até aqui este ano, é possível identificar que ao menos em três posições o Vasco poderia ter se reforçado melhor.

A principal delas é a situação do primeiro volante. No início do ano, Jorginho cogitou inovar e escalar um jogador cuja qualidade técnica com a bola nos pés fosse o principal motivo para jogar a frente da defesa, contudo, logo ficou claro que isso não daria muito certo e Marcelo Mattos ganhou a vaga. Em campo, ele deu conta do recado, mas quando precisou ficar fora seus suplentes não fizeram o mesmo, como o atuação de Diguinho na Copa do Brasil deixou bem claro.

O mesmo vale para os momentos em que Nenê ou não esteve em campo ou não rendeu o esperado. O Vasco não se preparou para as oscilações do seu camisa 10 e, quando este caiu de ritmo, a equipe desceu junto com ele. Por fim, o ataque foi inegavelmente o setor que mais sofreu até se achar um substituto para Riascos. O Gigante da Colina passou muito tempo tentando encontrar um camisa 9 à altura em Thalles e Leandrão e ainda não tem em Éderson um jogador de confiança no comando de ataque.

Créditos da imagem: Facebook oficial do Vasco