Após jogo diante do Santos, Eurico Miranda se manifesta contra árbitro Jean Pierre

Eurico Miranda
Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Nesta quinta-feira, o presidente Eurico Miranda concedeu coletiva de imprensa e comentou sobre a providência que pretende tomar contra o árbitro gaúcho Jean Pierre Gonçalves Lima pela atuação em São Januário. O mandatário vascaíno deve preparar uma queixa formal na CBF e garante que pode levar o jogo da eliminação na quarta-feira até para os tribunais por conta da atuação do juiz.

LEIA MAIS:
MERCADO DA BOLA 2016: VASCO PODE RENOVAR CONTRATO DE MARCELO MATTOS PARA 2017
5 VOLANTES QUE PODEM ASSUMIR A VAGA DE MARCELO MATTOS EM 2016

“Se eu tomar uma providência formal na CBF, o que vai adiantar para mim? O que vai adiantar para o Vasco? O que estou colocando aqui não tem reparação. Não adianta eu escrever em um papel. E daí? Isso tem que se tornar público. O tribunal, os procuradores, buscam a denúncia pela súmula. Quando o procurador vê um erro desse, tem que denunciar o árbitro. Ele que busque o artigo. Com certeza, esse jogo deve ir ao tribunal, e com certeza eu, pessoalmente, vou ao tribunal. Isso que é ação prática para mim. Não tenha dúvida que vou levar (erros ao tribunal). Todos documentados, pelas imagens. Não é opinião, é imagem”, diz, o mandatário.

Eurico Miranda também fala do erro que o árbitro gaúcho cometeu conta o Vasco, na partida diante do Santos. O presidente vascaíno também acredita que o Jean Pierre Gonçalves não deu um pênalti legitimo durante um lance para a equipe vascaína, além de deixar claro que o juiz não tem totais condições de apitar uma partida do clube.

“No lance da bola batendo na mão, pode ser julgado como interpretação. Só que foi sempre da mesma forma. Alguns dizem que, se a bola bater na mão, tem que marcar. Outros, não. Agora, uma coisa vem desde que eu entendo de futebol: se a bola desvia a trajetória, não tem discussão. É pênalti. Não se discute. O outro lance, ele estava a dois metros quando a teve a falta no jogador. Em seguida, recebeu em impedimento. Aí é o que eu disse e repito: foi intencional. Não tem condição de apitar jogo do Campeonato Brasileiro. Se é para beneficiar A, B, C ou D ou até ele mesmo, aí não posso dizer”, diz.



Radialista, Jornalista com passagens como correspondente pelo site italiano CalcioNews24.com e pelo Arena Rubro-Negra. Atualmente setorista do Fluminense e Futebol Sul-Americano no Torcedores.com