Brasil brinca e cai nos pênaltis para o Irã

Mundial de Futsal Brasil fora
Falcão de cabeça baixa após queda brasileira. Craque marcou 3, mas não foi suficiente - Crédito da foto: Reprodução/Site oficial da FIFA

O Brasil era apontado como franco favorito no duelo contra o Irã, eu mesmo cheguei a afirmar que faltava apenas apontar o placar, bom, errei feio. E admito isso. Com uma atuação de gala os persas souberam segurar o time verde-amarelo no tempo normal, na prorrogação e sobretudo nas penalidades máximas adiando assim o sonho do hexacampeonato FIFA e fazendo o futsal brasileiro registrar a pior campanha da história dos Mundiais de Futsal.

A tragédia de Bucaramanga começou totalmente oposta a forma como acabou afinal o Brasil abriu 2×0 com Falcão aos 8’37” e aos 12’38” dando pinta que seria noite de goleada, bom, como já disse várias vezes no futsal os chamados resultados que “dão pinta” geralmente não se confirmam. Mostrando frieza absurda o Irã diminuiu com Tayeb aos 13’52”. E foi para o intervalo com desvantagem mínima no placar.

LEIA MAIS

MUNDIAL DE FUTSAL: RÚSSIA AVANÇA, COLÔMBIA CAI

MUNDIAL DE FUTSAL: ERRAR É PROIBIDO

No segundo tempo Dieguinho ampliou para 3×2, mas aí entrou em quadra aquele espírito zombeteiro de achar que a vitória era questão de tempo e o Irã, bom, eles não gostaram né? E não gostando foram pra cima descontaram mais uma vez com Kazemi aos 10’55” e empataram com Zassan Zadeh aos 16’55 decretando o 3×3 como placar final no tempo normal de jogo.

Na prorrogação o time brasileiro pareceu ter sentido o golpe na parte inicial, mas ainda saiu na frente com Falcão aos 7’16” do primeiro tempo da etapa extra. O problema é que o Irã já gostava da partida a essa altura e empatou com Keshavarz aos 7’34” o que levou a decisão da vaga nas quartas de final -para enfrentar o Paraguai – até as penalidades máximas.

Rodrigo abriu as cobranças marcando 1×0 pro Brasil. Hassan Zadeh também marcou o dele e empatou. O Brasil poderia ficar na frente de novo, mas Ari desperdiçou a segunda cobrança. Sangsefidi foi pra bola e virou. Falcão foi pra terceira cobrança e empatou. Mas Esmaeilpour foi escolhido para fechar a série, partiu muito bem pra cobrança e deu números finais em 3×2.

Com a eliminação nas oitavas de final o Brasil registra a pior campanha da história do esporte em Mundiais. Somando as Eras FIFUSA e FIFA o país jamais ficou fora dos 4 melhores do torneio. Agora resta assistir o Mundial de casa e secar a Espanha que no mesmo horário jogou muito sério e se classificou ao bater o Cazaquistão por 5×2 ainda no tempo normal.



Lucas Mendes é Jornalista, nascido no Rio de Janeiro mas com profundas raízes espalhadas pelo Brasil. Apaixonado por esportes desde pequeno por influência do Maior Camisa 10 de Todos os Tempos que viu jogar - o Tio Juca - Lucas busca fazer através do jornalismo esportivo o que não pode fazer dentro das quatro linhas do esporte. Com passagens por TV Jangadeiro, TV Fortaleza, Rede Record, SBT, Rede Gazeta, Rede Massa, RPC e TV Tarobá acumulou a experiência que agora compartilha no Torcedores.com