Comentarista da ESPN rebate Cuca: “tem dificuldade de lidar com críticas”

Palmeiras
Crédito da foto: Reprodução/ESPN.

Há alguns dias, Mauro Cezar Pereira, comentarista da ESPN, criou a expressão “Cucabol” para criticar o estilo de jogo do Palmeiras treinado por Cuca. Após a vitória sobre o Coritiba, no último sábado, o técnico alviverde, em entrevista coletiva, reclamou dos comentários do jornalista, que acabou o rebatendo durante o programa “Bate-Bola”. Para Pereira, Cuca, assim como outros técnicos, não sabem lidar com críticas.

LEIA MAIS:
Cuca ironiza comentarista da ESPN sobre ‘Cucabol’: “estilo que não agrada ele, né?”
: Torcida do Palmeiras ironiza termo de comentarista e campanha vira tendência
Locutor do Premiere narra falta em gol do Palmeiras 

”Ele referiu a mim quando falou ‘Cucabol’. Ele generalizou a dar uma resposta um pouco grosseira ao Mendel Bydlowski (repórter). Aqui as pessoas têm opiniões diferentes. As críticas ao estilo de jogo do Palmeiras têm sido feitas por mim como são feitas algumas críticas pelo Tostão (colunista de jornais), não ao Cuca diretamente, mas pela maneira que é jogado o futebol no Brasil. A minha crítica é absolutamente técnica, não é pessoal de maneira nenhuma. Ele adota o estilo Cucabol desde os tempos de Atlético-MG. Não é ofensa, se ele acha que é ofensa, eu lamento’‘, disse Mauro.

Assista Cuca rebatendo Mauro Cezar:

O comentarista ainda destacou que há alguns anos criticou demais o trabalho de Felipão à frente da seleção brasileira e aproveitou para alfinetar os técnicos que se sentem intocáveis.

”O grande problema é que os técnicos de futebol têm dificuldades de lidar com as críticas. Eles se sentem intocáveis, não podem ser criticados e gostam de jornalistas bajuladores. As críticas não podem ficar ligadas unicamente à posição no campeonato. Lembro-me bem que em 2013, tivemos grandes debates aqui durante a Copa das Confederações e critiquei muitas vezes a seleção brasileira de Luiz Felipe Scolari. Continuei fazendo as críticas na Copa do Mundo 2014”, afirmou.

Cuca ressaltou que Cuca tem inteligência o suficiente para produzir além de bolas alçadas dentro da área e citou que tanto Mano Menezes quanto o palmeirense duraram pouco tempo no futebol chinês.

”Depois do 7 x 1 muita gente me deu razão. Espero que o Cuca não precise passar por um 7 x1, fazer reflexão e perceber que o futebol dele pode ser melhor. Acho que ele é um cara inteligente o bastante para produzir mais do que isso. Ele pode ir além do lateral à área adversária. Direito meu de não gostar, direito meu de criticar. Não há nenhuma falta de respeito, Cuca. Como você pode criticar o meu trabalho também, desde que seja de maneira educada. Técnicos de futebol, em toda parte, não lidam bem com a crítica. Detalhe: Cuca e Mano Menezes nem na China ficaram. Aqui, reinam”, concluiu.

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)