Crise sem fim: veja as opções do Inter em caso de queda de Celso Roth

Inter
Créditos da foto: Ricardo Duarte / Divulgação Internacional

A “Swat Colorada”, encabeçada por Fernando Carvalho, não teve dúvidas da sua primeira ação na volta ao Internacional: contratar o experiente técnico Celso Roth no lugar de Paulo Roberto Falcão. Campeão da Libertadores com o clube em 2010, Roth se caracterizou ao longo da carreira por dar respostas rápidas e apresentar resultados imediatos. No entanto, assim como no Coritiba e no Vasco – seus últimos trabalhos – o efeito não ocorreu no Inter.

LEIA MAIS:

Abel Braga tranquiliza colorados e descarta queda: “O Inter não vai cair”

Depois de Douglas Costa, Brasil pode perder mais dois titulares por lesão

Na briga contra o Z4, Inter pode ter o Palmeiras como grande aliado; entenda

Em nove jogos na volta ao clube, Celso Roth obteve duas vitórias, dois empates e cinco derrotas. Se fez com que o time avançasse às quartas da Copa do Brasil, não impediu o mergulho na zona do rebaixamento. No momento, o Inter é o 18° colocado, com 27 pontos, dois a menos que o primeiro time fora da degola, que é o Vitória da Bahia, de Argel Fucks. A situação colorada na tabela pode ficar ainda mais dramática em caso de derrota para o Atlético-MG, neste domingo, em Minas Gerais.

Com 29% de aproveitamento, Roth já não é mais unanimidade e balança no cargo. A imprensa gaúcha especula sua queda até mesmo com vitória sobre o Atlético-MG. Após a derrota para o América-MG, na última segunda-feira, por 1×0, Fernando Carvalho voltou a garantir a continuidade do treinador. Argel Fucks e Paulo Roberto Falcão, os dois treinadores anteriores da equipe no Brasileirão, também tiveram suas permanências garantidas pela diretoria antes de serem demitidos.

O mercado não oferece muitas opções se a direção resolver fazer mais uma troca no comando técnico – pela primeira vez na história dos pontos corridos, o Inter poderia ter quatro treinadores na mesma competição. O primeiro nome que surge no imaginário da torcida colorada é o de Abel Braga, livre no mercado desde que se desligou do último trabalho no exterior. No entanto, Abelão não tem por hábito pegar trabalhos no meio da temporada e precisaria ser convencido por Fernando Carvalho e Vitorio Piffero, seus eternos parceiros nas conquistas da Libertadores e do Mundial em 2006.

Lisca é um outro nome especulado e bastante citado nas redes sociais. Recentemente, ele acabou demitido do Joinville, que naufraga na zona de rebaixamento da Série B. A favor dele, pesa a experiência em situações difíceis e o fato de ter livrado o Ceará da queda à C na temporada passada, em situação bastante semelhante com a vivida pelo Inter. Mário Sérgio, atual comentarista da Fox Sports, trabalhou no Inter com esses mesmos dirigentes em 2009 e dificilmente diria “não”. Antônio Carlos Zago, de ótimo trabalho no Juventude, é outra opção.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.