CSA e Volta Redonda empatam em 0 a 0 pelo primeiro jogo da final da Série D

CSA e Volta Redonda ficam no empate em 0 a 0 pelo primeiro jogo da final da Série D (Foto: Cortesia / Enya Tenório)

O CSA enfrentou o Volta Redonda-RJ na noite deste domingo (25), no Estádio Rei Pelé, pelo primeiro jogo da final do Campeonato Brasileiro da Série D. A partida terminou em 0 a 0. Com o resultado, o Azulão precisará de um empate com gols ou uma vitória no segundo duelo da decisão para ser campeão. Quem vencer, fica com a taça. O confronto será no próximo sábado (1), às 21 horas, no Estádio Raulino de Oliveira, no interior do Rio de Janeiro.

 

A partida começou em ritmo acelerado. O CSA buscou mais o gol durante os primeiros dez minutos de jogo. Porém, o time azulino não conseguiu a finalização. O Volta Redonda, por sua vez, aos poucos foi conquistando os espaços no gramado e a ter mais posse de bola.

O CSA apertou a marcação em busca de reequilibrar a posse de bola. O primeiro lance de perigo foi do time carioca. Aos 32 minutos, Dija Baiano cobrou escanteio e Cleriston cabeceou para uma difícil defesa do goleiro Pantera. Aos 33, em contra ataque, Katê lançou Jônatas Obina que avançou e deu um toque por cima do goleiro Mota. A bola bateu no travessão e sobrou para Didira, que isolou.

O Volta Redonda ainda voltou a assustar no final do primeiro tempo. Aos 42 minutos, Dija Baiano foi lançado em profundidade, passou por Leandro Cardoso e cruzou para David, que finalizou em cima do zagueiro Leandro Souza.

Na volta para a segunda etapa, o técnico Oliveira Canindé apostou na entrada de Marcelo Nicácio no lugar de Katê. O time azulino voltou pressionando. Logo no primeiro minuto, Panda finalizou de longe e o goleiro Mota fez mais uma boa defesa. Aos 6, Didira perdeu um gol incrível. Ele recebeu na área e após falha da defesa, o meia azulino chutou para o gol, mas o arqueiro do Volta Redonda pegou mais uma.

Aos 19 minutos, após troca de passes, Marcelo Nicácio recebeu dentro da área, dominou errado e a bola sobrou para Panda, que tenta a finalização, mas é impedido pelo goleiro Mota.

Com o final do jogo se aproximando, torcida e jogadores azulinos seguiam esperançosos e nervosos ao mesmo tempo. O time pecou em algumas finalizações por falta de calma e acabou não abrindo o placar até o final do jogo.



Corinthiano, alagoano e jornalista esportivo. Amante da Premier League, Brasileirão e NFL.