Opinião: Descubra como Fabio Carille pode dar o tetra da Copa do Brasil ao Corinthians

Foto: © Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Não esqueceram o Tite! Nem a diretoria, nem os torcedores, nem os jogadores , e, para a sorte do Corinthians, nem Fábio Carille.
LEIA MAIS:
Corinthians e Cruzeiro já decidiram Campeonato Brasileiro; Confira retrospecto do confronto

A metodologia de trabalho de Adenor Leonardo Bacchi ( Tite), mudou em sua terceira passagem pelo alvinegro, em 2014. Com uma perspectiva do futebol tático europeu, com novas formações aplicadas em campo, o atual treinador da seleção brasileira venceu o Campeonato Brasileiro 2015 com folga e futebol de sobra.

Entretanto, com a saída dele, Cristóvão Borges veio e mudou a forma do elenco de jogar. Aos poucos, a essência da equipe ia se perdendo, o que acarretou na demissão do técnico baiano.

O auxiliar Carille prontamente assumiu o time, trazendo de volta a organização tática implementada por Tite: toque de bola de pé em pé, transição rápida horizontal na primeira parte do campo e vertical no campo de ataque. Defesa em linha, com menos buracos espaçados para infiltrações do adversário (o que acontecia muito com o Cristóvão).

Ainda falta elenco, pois as dívidas do estádio implicaram na falta de boas contratações de jogadores de qualidade comprovada, assim, contratando apenas apostas de times menos expressivos que, por enquanto, não vem mais dando certo. Isso é o que causa insegurança ao torcedor do time do Parque São Jorge, porém, é possível a disputa pela Copa do Brasil 2016.



Estudante de Jornalismo na FIAM/FAAM - 20 anos