Em fevereiro, Piffero rejeitou Robinho: “Queremos títulos, não marketing”

Robinho
Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Um dos artilheiros da temporada brasileira com 23 gols, Robinho, aos 32 anos, esbanja boa forma e é o principal condutor do Atlético-MG na briga pelo título do Brasileirão. É através dos seus gols – já foram 11, no total – que o Galo segue firme entre os três primeiros e não deixa o Flamengo e o Palmeiras escaparem na ponta. Neste domingo, os mineiros venceram o Inter em Belo Horizonte por 3×1 e chegaram aos 49 pontos, mantendo o terceiro lugar.

LEIA MAIS:

Abel Braga tranquiliza colorados e descarta queda: “O Inter não vai cair”

Depois de Douglas Costa, Brasil pode perder mais dois titulares por lesão

Na briga contra o Z4, Inter pode ter o Palmeiras como grande aliado; entenda

Se não marcou gols na partida, Robinho manteve a média de suas últimas atuações e foi um dos destaques do Atlético-MG, que marcou com Fred, Clayton e Lucas Pratto. O Inter não interrompeu a sua péssima fase e seguiu mergulhado na zona do rebaixamento, em 18° lugar, com 27 pontos – agora, com quatro pontos a menos que o primeiro time fora da degola, que é o Figueirense, com 31.

Aliás, uma história no mínimo curiosa liga Robinho ao Inter. No início do ano, ainda sem clube após se desligar do Guangzhou, da China, vários clubes brasileiros ensaiaram um namoro com o ex-atacante da seleção brasileira. O Santos e o Grêmio se aproximaram de um acerto, mas quem acabou ficando com o jogador foi mesmo o Atlético-MG. Não satisfeito, o Galo ainda foi buscar Fred para o Brasileirão.

Ainda em fevereiro, o presidente colorado Vitorio Piffero foi perguntado em entrevista por qual motivo não tentava a contratação de Robinho. Sob a alegação de que daria preferência a jogadores “com fome”, o mandatário do Inter disparou: “Nós queremos títulos, não marketing”.

Nem marketing e apenas um título: o Gauchão, que em nada representará se o time não evitar a queda para a segunda divisão. Sem Robinho e outros nomes de ponta para o ataque, o técnico Celso Roth tem mantido o jovem Aylon na posição. No Brasileirão, já são quatro derrotas seguidas. Agora, o Inter se concentra na Copa do Brasil, onde enfrenta o Santos, quarta-feira, na Vila Belmiro, pelo jogo de ida das quartas de final.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.