Futebol de números e pouca qualidade técnica

Campo de Futebol ( 1 )

Eu não tenho a menor dúvida que o futebol que está sendo jogado no Brasil é de baixa qualidade técnica e que necessitamos refletir sobre esse assunto. O talento individual de alguns jogadores, jogadas esporádicas, treinamento exaustivo por parte de técnicos que querem consolidar o nome no mercado e o fator financeiro estão influenciando na classificação do brasileirão.

Estamos presos aos números das estatísticas, a classificação na tabela e os resultados.

Muitos comentaristas esportivos estão avaliando a situação do brasileirão de diferentes pontos de vista.

Alguns comentaristas acham que o fato de algumas equipes jogar mal e obter o resultado positivo é normal.

Alguns comentaristas são mais exigentes e acham que o resultado positivo é importante mas a equipe tem que procurar jogar um futebol mais vistoso e esquecer o pragmatismo.

Eu, Rivaldo Pedregulho, desde criança, assisti várias equipes que jogavam futebol de boa qualidade técnica sem comprometer o resultado final da partida. Apesar de ter assistido poucas partidas das equipes mais badaladas do futebol brasileiro ao vivo ( morava no interior ), eu frequentava semanalmente os estádios na cidade que morava e tive o privilégio de acompanhar partidas emocionantes.

Hoje, infelizmente, muitos torcedores estão satisfeitos com partidas menos qualificada porque durante algumas transmissões alguns jornalistas tentam vender um produto que não existe. Estamos acostumados a assistir partidas em que as equipes dão prioridade a ( luta, garra, força, determinação, valentia, reclamações dos erros dos árbitros,…… ) e esquecem que futebol é um espetáculo.

Não vou fazer comparações com o futebol que está sendo jogado na Europa, mas, não posso deixar de citar o prazer que é assistir a maioria das partidas do velho continente.

Exemplo: quando compramos um bilhete para assistir um filme, uma peça de teatro, um show….. queremos assistir o melhor de cada personagem ou de cada músico. É claro que no esporte, principalmente no futebol, vários fatores podem influenciar no andamento de uma partida. O gramado pode estar encharcado porque choveu e a drenagem não conseguiu resolver o problema, o árbitro pode exagerar na distribuição de cartões e erros, os jogadores podem sofrer com a pressão da torcida do oponente, a pressão da própria torcida pode deixar alguns jogadores ansiosos e nervosos, …………

No Brasil, os clubes, apesar da situação econômica difícil, os valores que envolvem o futebol é muito alto quando observamos a situação econômica do país. Diante dessa situação, algumas equipes, técnicos e jogadores, tem que desempenhar um trabalho mais qualificado e não se contentar com as frases ( fizemos o que podia, o oponente é qualificado, não jogamos bem mas o resultado nos deixa bem colocado na tabela de classificação,….. )

Seria injusto colocar tudo na conta das equipes, técnicos e jogadores. Estamos vivendo em um país que a entidade que deveria cuidar do futebol não está preocupada. A ( CBF ) Confederação Brasileira de Futebol, não consegue organizar o calendário e competições como o Brasileirão e a Copa do Brasil deixam os clubes com dificuldades para avaliar a prioridade.

Essa indecisão, falta de planejamento e desorganização, só prejudica os envolvidos diretamente com o futebol brasileiro. Apesar de ainda permanecerem altos, muitas empresas estão desistindo ou diminuindo os valores pagos para patrocínios máster e a visibilidade das competições e das equipes dentro e fora do Brasil é prejudicada.

Não podemos culpar os torcedores que dificilmente ocupam 90% da capacidade dos estádios durante o ano. Podemos sim, culpar o modelo de administração da ( CBF ) Confederação Brasileira de Futebol, as Federações Estaduais, os dirigentes dos clubes e o imediatismo. Esse imediatismo é o mesmo que obriga a maioria dos técnicos montar equipes de baixo nível técnico mas que garanta o emprego graças a tabela de classificação e uma planilha que é apresentada no final da temporada.