Grafite marca três vezes, Santa vence, mas é eliminado na Sula

Foto: Peu Ricardo (DP)

O Santa Cruz lutou, jogou melhor, foi mais time diante do Independiente Medellín, venceu na noite desta quarta por 3 a 1, mas não conseguiu avançar para as quartas de final da Sul-Americana. Grafite marcou os três gols do Tricolor (encerando um jejum de três vezes sem balançar as redes) – Ibarguen fez o gol que deu a vaga para os colombianos.

Flamengo é eliminado pelo Palestino e vira piada na web

Na próxima segunda (03-10), o Santa Cruz volta a campo, desta vez pelo Brasileiro. O Ticolor recebe o Palmeiras, no Arruda, às 20h.

Se quisesse se classificar, o Santa Cruz teria que partir pra cima do Independiente Medelín desde o início da partida. O Tricolor não escondeu, propôs o jogo, pressionou a saída de bola e atacava pelas laterais, mas ainda não tinha finalizado. Os corais chegaram ao primeiro gol aos 13 minutos. Após cruzamento de João Paulo, Grafite ganhou da defensiva colombiana e cabeceou sem chances para Gonzalez. O camisa 23 encerou um jejum de três vezes sem balançar as redes.

Em vantagem no placar, o Santa seguia com o ímpeto indo ao ataque, mas dando brecha nos contra-ataques. Na única chance real dos visitantes, Caicedo chutou, a bola desviou em Neris, e Edson Koll mandou para escanteio.

Com bom volume ofensivo, o Santa Cruz conseguiu chegar ao segundo gol. Pisano cruzou na medida, Grafite livre, cabeceou sem chances para Gonzalez, aumentando o placar.

Na volta para a segunda etapa, os corais voltaram mais precavidos. O Tricolor diminui o ritmo, esperando a hora certa de atacar. Jadson pegou a sobra de bola dentro da área e mirou no ângulo, mas a bola foi para fora. Grafite chegou ao terceiro gol após receber passe Keno e bater  na saída do goleiro Gonzalez. Era o placar que o Santa precisava.

Seis minutos depois, Kölln falhou na saída de bola e permitiu o gol de Ibarguen. O Santa perdeu as forças com o passar do relógio. Mazinho teve a chance de fazer o gol da classificação, mas perdeu cara a cara. Uma vitória doida, por tudo que o Santa Cruz fez no jogo, merecia uma melhor sorte.

FICHA DO JOGO:

SANTA CRUZ: Edson Kölln; Léo Moura, Neris, Danny Morais e Allan Vieira (Jádson); Derley (Bruno Moraes), Uillian Correia, João Paulo, Pisano (Mazinho) e Keno; Grafite
Técnico: Doriva

INDEPENDIENTE MEDELLÍN: González; Piedrahita (Marrugo), Mosquera, Arias (Ibarguen) e Juan Valencia; Cabezas (Hechalar), Moreno, Luis Carlos Arias e Córdoba; Molina e Caicedo
Técnico: Leonel Álvarez

Estádio: Arruda (Recife-PE). Árbitro: José Argote (Venezuela)
Assistentes: Luis Sanchez e Francheskoly Chacon (ambos da Venezuela)
Gols: 13’ do 1T (Grafite, Santa Cruz), 30’ do 1T (Grafite) e 25’ do 2T (Grafite) e 31’ do 2T (Ibarguen, DIM)
Cartões amarelos: Piedrahita, Arias (Independiente Medellín)
Público: 5.474
Renda: R$ 67.335,00