MANCHESTER UNITED CONSEGUIU UMA VITÓRIA IMPORTANTE CONTRA O ATUAL CAMPEÃO DA PREMIER LEAGUE

O Old Trafford, estádio do Manchester United e conhecido como o teatro dos sonhos, recebeu na manhã do último sábado, 24 de setembro, a partida Manchester United 4 X 1 Leicester City, pela 6ª rodada da Premier League. A equipe de Manchester vinha de duas derrotas ( Manchester City e Watford ) e estava na 7ª colocação com 9 pontos, mas, jogando em casa e com o apoio da torcida, a equipe de Jose Mourinho conseguiu uma vitória que deixou a equipe na 6ª colocação com 12 pontos. O Leicester City, atual campeão da Premier League, vinha de uma vitória contra o Burnley, estava na 11ª colocação com 7 pontos e, depois da derrota, a equipe terminou a rodada na 12ª colocação com 7 pontos.

 

 

O técnico do Manchester United, Jose Mourinho, fez algumas alterações na escalação e montou a sua equipe com a seguinte formação. De Gea; Valencia, Bailly, Smalling e Blind; Pogba, Herrera, Lingard e Juan Mata; Rashford e Ibrahimovic. Com o esquema tático ( 4-4-2 ), a equipe iniciou a partida com as linhas adiantadas e pressionando a saída de bola, os laterais Valencia pela direita e Blind pela esquerda saindo pro jogo e jogando como alas, os zagueiros Bailly e Smalling neutralizando as jogadas ofensivas, Pogba começou a partida como volante mas depois passou a jogar como meia e próximo dos atacantes, Herrera jogando como primeiro volante e dando cobertura para as subidas dos laterais, Lingard e Rashford trocando o posicionamento com muita movimentação, Juan Mata com liberdade para circular pelo meio e pelos lados do campo e Ibrahimovic participativo e saindo um pouco da área para abrir espaços na defesa do Leicester.

 

 

Com total supremacia na partida, o Manchester United conseguia trocar passes com velocidade, controlar a posse de bola, velocidade na transição entre defesa – meio-campo – ataque, jogadas pelos flancos, eficiente nas bolas aéreas, triangulações, movimentação, vontade, determinação e futebol ofensivo. Os quatro gols do Manchester United foram marcados no 1º tempo. Smalling aos 22, Juan Mata aos 36, Rashford aos 40 e Pogba aos 42. No segundo tempo, depois das substituições feitas pelo Leicester, Jose Mourinho começou a mexer na equipe e na formação tática. O meia Lingard foi substituído pelo volante Carrick aos 32 minutos e a equipe passou a jogar com dois volantes ( Herrera e Carrick ) para segurar o ímpeto do Leicester e sair com velocidade nos contra-ataques. O atacante Rashford foi substituído pelo também atacante Rooney aos 37 minutos para oxigenar o ataque. O meia Juan Mata foi substituído pelo meia Ashley Young aos 42 minutos. As substituições foram positivas, a equipe conseguiu manter o controle da partida e anulou as pretensões do Leicester City.

 

 

O Leicester City, atual campeão da Premier League e comandado pelo técnico Claudio Ranieri, entrou em campo com a seguinte formação: Zieler; Simpson, Morgan, Huth e Fuchs; Amartey, Drinkwater, Mahrez e Albrighton; Vardy; Slimani. Sabendo das limitações técnicas da sua equipe, Claudio Ranieri montou o mesmo esquema tático da última temporada e das últimas partidas. Sem a bola a equipe jogava no ( 4-5-1 ) e com a bola a equipe passava a jogar no ( 4-4-1-1 ) tentando sair com velocidade nos contra-ataques. Os laterais Simpson pela direita e Fuchs pela esquerda não conseguiram acompanhar os jogadores ofensivos e não passavam da linha divisória, os zagueiros Morgan e Huth mal posicionados e com muitos problemas nas bolas aéreas, os volantes Amartey e Drinkwater alinhados e com muitas dificuldades para marcar, os meias Mahrez pelo lado direito e Albrighton pelo lado esquerdo, os atacantes Vard voltando para recompor o meio campo e Slimani mais adiantado mas encaixotado entre os zagueiros do Manchester United.

 

 

Desorganizado taticamente, o Leicester não conseguia marcar, não tinha inspiração para criar jogadas ofensivas, a defesa mal posicionada nas bolas aéreas e pelo chão, jogando como time pequeno e longe de ser o Leicester que encaixava a marcação para sair nos contra-ataques com velocidade e movimentação. Os campeões levaram um passeio e o placar, principalmente no primeiro tempo, não refletiu a superioridade do Manchester United em todos os setores. Na volta para o segundo tempo, o técnico do Leicester, Claudio Ranieri, substituiu o meia Mahrez pelo meia King e o atacante Vardy pelo meia Gray no intervalo. O meia Albrighton foi substituído pelo lateral esquerdo Schwpp aos 16 minutos. Logo no início do segundo tempo, aos 4 minutos, o meia Gray chutou forte no ângulo do goleiro De Gea e descontou para o Leicester. Aproveitando o marasmo do Manchester United o Leicester adiantou as linhas, aproximou a marcação e dificultou o trabalho dos jogadores do United e começou a jogar com mais intensidade pelos lados do campo. Com Gray jogando pelo lado direito e pelo lado esquerdo, King pelo meio e Schwpp como meia pelo lado esquerdo, a equipe teve mais volume de jogo em relação ao primeiro tempo, mas, em desvantagem no placar e sem a mesma qualidade técnica do Manchester United a equipe saiu de campo derrotada.

 

 

O Manchester United vai enfrentar o Zorya da Ucrânia em casa pela Uefa Europa League na próxima quinta-feira ( 29 ) e no próximo domingo ( 02 ) enfrenta o Stoke City em casa pela sétima rodada da Premier League. O Leicester City vai enfrentar o Porto em casa na próxima terça-feira ( 27 ) pela Uefa Champions League e no próximo domingo ( 02 ) enfrenta o Southampton em casa pela sétima rodada da Premier League.