Marlone não crê em público baixo na Arena: “Se ver em outros clubes, na fase boa não dá isso”

Marlone
Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Marlone deixou o gramado da Arena Corinthians chateado com a derrota por 1 a 0 para o Fluminense. Após a equipe alvinegra imprimir forte pressão durante a etapa final da partida, o time carioca cavou uma falta no campo de ataque e chegou a vitória com um gol irregular. Para o meio-campista, mesmo com a derrota, o time mostrou estar no caminho certo e acredita que é só a bola começar a entrar para mudar a fase.

LEIA MAIS
CORINTHIANS PODE NÃO CONTAR COM CÁSSIO PARA O JOGO CONTRA O CRUZEIRO
FLUMINENSE APAGA PROVOCAÇÃO DO CORINTHIANS E TIMÃO REBATE: “OCULTARAM NO TAPETÃO”
APÓS MAIS UMA DERROTA, CORINTHIANS TEM A TERCEIRA PIOR CAMPANHA DO 2º TURNO

O resultado adverso para a equipe carioca, após forte pressão do Corinthians, é vista pelo meio-campista como uma surpresa. “Não falo nem em castigo, o futebol é uma caixinha de surpresas. No meu modo de entender, nós merecíamos sair com a vitória. Criamos muitas chances e chegamos mais que o Fluminense. Eles só chegaram de bola parada. O futebol acaba nos surpreendendo dessa forma. Acho que é pensar na Copa do Brasil e focar”, disse Marlone ao Torcedores.com.

Questionado se o momento de baixa do Timão vem afastando o público da Arena, o meio-campista diz que vê a torcida apoiando em grande número e que público é superior a outros times da Série A.

“Acho que o Corinthians é um dos clubes que não tem que pedir, a torcida vem mesmo. Eles estão sempre do nosso lado. Hoje, estão falando que foi o pior público da Arena, com quase 20 mil pessoas. Se ver em outros clubes do Brasil, na fase boa não dá isso. A gente só tem que parabenizar eles por estarem do nosso lado a todo momento. Eu creio que quando as coisas fluírem e a bola entrar, eles vão nos apoiar mais ainda”, declarou.

Visando o duelo de quarta-feira (28) contra o Cruzeiro, Marlone destaca que o time precisa continuar com a mesma pegada que a situação irá melhorar em breve.

“É difícil falar que precisa corrigir o meio, a ponta ou o ataque. Felizmente nós estamos tendo chances, mas a bola não entra. O futebol é resultado, se a gente tivesse feito o pior jogo, a bola batesse na canela e vencêssemos, ninguém ia falar que fulano roubou a bola lá trás. Só iam falar do cara que deu o passe e o gol. A gente tá no caminho certo, agora é descansar e treinar para quarta-feira”, concluiu o atleta corintiano.

O Timão volta as suas atenções para o duelo contra o Cruzeiro, na quarta-feira (28), às 21h45, na Arena, em jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil.



Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale.