Marquinhos lamenta maratona do Corinthians: “não temos tempo de treinar”

Corinthians
Foto: Reprodução/TV

O Corinthians que ficou 34 jogos invictos em sua Arena viu nesse domingo sua segunda derrota em uma semana em Itaquera. No entanto, Marquinhos Gabriel não achou justa a vitória do Fluminense, já que o Timão teve as maiores oportunidades de gol.

Após alguns chutes no gol e até bola na trave, o Corinthians não conseguiu balançar as redes. Já nos acréscimos de jogo, Cícero aproveitou a sobra na área e marcou o único gol do jogo. Marquinhos lamentou o placar da partida.

“Foi um pouco injusto por tudo que fizemos durante o jogo. Eles chegaram praticamente só na bola parada. Mas acho que a gente vem evoluindo jogo a jogo, temos crescidos e quarta-feira precisamos buscar o resultado que Copa do Brasil é totalmente diferente e acho que o Cruzeiro vem aqui com a mesma proposta do Fluminense: jogar num erro nosso. Então precisamos fazer um jogo praticamente perfeito”, afirmou ao Torcedores.com. 

O Corinthians perdeu duas partidas de três disputadas na Arena, Marquinhos minimizou a pressão da torcida e acredita que o foco da equipe tem que ser 100% no jogo contra o Cruzeiro, nesta quarta.

“Temos que entrar concentrado, como temos feito em todos os jogos, é um detalhe ou outro que pode resolver o jogo como foi hoje. Infelizmente um detalhe irregular, mas não adianta a gente ficar de “mimimi” e achando desculpa”, disse.

Ao ser questionado das diferenças dos treinamentos de Fábio Carille com os do Cristóvão Borges, Marquinhos Gabriel contou que o “entrosamento” tem sido mais no bate-papo do que dentro de campo por causa da maratona de jogos.

“A gente tem conversado bastante, porque não está tendo muito tempo de treinar é um jogo atrás do outro e precisamos estar inteiros nos jogos. Temos trabalhando bastante taticamente também quando dá tempo. Mas como falei, precisamos evoluir a cada jogo, mas vai precisar de bastante conversa”, finalizou.



Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.