Buscando título da Série D e 1 º gol pelo CSA, Rafinha já foi artilheiro de ‘gols bonitos’; veja 

Destaque em assistências no CSA, Rafinha ainda não fez gols pelo no time na temporada, porém, já viveu uma fase artilheira, onde marcou vários golaços no futebol catarinense. Apesar da expectativa pelo primeiro gol pelo Azulão do Mutange, o lateral destaca o título como grande prioridade é superar o Volta Redonda no sábado e levantar a taça da Série D.

“Estou muito feliz de representar o CSA numa final de Campeonato Brasileiro e também muito ansioso para que chegue logo sábado”, disse Rafinha, que continuou falando da possibilidade de marcar o primeiro gol pelo clube na final: “Todo jogador quer fazer gols, mais estou tranquilo quanto esta questão, pois para mim o mais importante é o título. Se Deus me abençoar com gol, vou ficar imensamente grato”.

O jogador de 29 anos também elogiou a união do grupo do azulino, comandado pelo técnico Oliveira Canindé. “Somos um grupo de guerreiros, sempre nos empenhamos ao máximo para chegar nesse momento. Como sempre falamos, é a família CSA. Estamos todos muito unidos, comissão técnica, jogadores, funcionários do clube e toda diretoria”, afirmou o lateral.

Rafinha vem sendo um dos principais jogadores do Azulão na temporada, se ainda não fez gols, ele se destaca pelas assistências feitas para seus companheiros marcarem. Na temporada foram 11: três na Série D e oito no Campeonato Alagoano. Rafinha ainda foi eleito o melhor lateral esquerdo do Estadual. A chegado ao CSA foi depois do pior momento na carreira do jogador, em um clube que preferiu não citar o nome.

“No ano passado fizemos uma excelente campanha no Estadual e fomos disputar a Série D, mas no inicio da competição o presidente acabou com a equipe por falta de recurso. Naquele momento eu estava bem abalado porque meu pai estava com problema de saúde, então tive que ficar parado por quatro meses. Mas hoje graças a Deus meu pai está muito bem e eu estou muito feliz no CSA”, revelou o camisa 6.

Fase artilheira 

Em 2011, Rafinha defendeu o Metropolitano-SC e se destacou por ter se tornado o artilheiro da equipe no Campeonato Catarinense. Com a boa fase o lateral recebeu a oportunidade de jogar na Europa e se transferiu para o FC Vaduz, da Suíça, onde ficou por duas temporadas.

“Tive uma excelente fase na minha primeira passagem pelo Metropolitano, onde  fui artilheiro da equipe no catarinense com 7 gols.  Eu fazia muitos gols de longa distância em Santa Catarina”, contou Rafinha, que chegou a ser chamado por um jornal local de ‘Canhão de Itoupavas. em referência ao forte chute e o lugar onde treinava.

Assista alguns golaços do lateral esquerdo: