Na corda bamba, Romero ganha nova chance contra o Cruzeiro

Reprodução: Site oficial SCCP

Ángel Romero chegou ao Corinthians ainda quando Mano Menezes era técnico do clube, em 2014, e será contra o time atual de Mano, que o Paraguaio terá mais uma chance como titular, na Arena Corinthians.
LEIA MAIS:
Público da Arena cai, e Corinthians se complica em dívidas
Mesmo com pouco mais de dois anos de trabalho no SCCP, Romero ainda é uma incógnita no elenco. Hora convence, com grandes atuações, hora é um dos piores em campo, sem causar incomodo algum ao sistema defensivo do adversário.
Já são 13 jogos sem marcar, a última vez que sentiu o gosto do gol foi contra o Flamengo, quando foi às redes 2 vezes, na vitória por 4 a 0. Depois disso, não obteve mais boas atuações. Por isso, no próximo confronto, o camisa 11 deve ter sua última chance, pois a diretoria já estuda novos atacantes para 2017 e não descarta se desfazer de peças pouco aproveitadas. Vai depender do técnico -atualmente Fabio Carille- que, naturalmente, precisa saber se pode confiar em seu atleta.
Outras opções:
Lucca tem bom futebol, porém este é procurado há muito tempo. Surgiu como talismã do hexa, mas agora só decepciona.
Guilherme já foi testado como meia, atacante, centroavante, mas nada faz com que o jogador consiga mostrar confiança o treinador. Bate bem de fora da área, dá lançamentos, mas não é um jogador versátil, que se encaixa em qualquer estilo de jogo.
Gustavo ou “Gustagol” não fez jus ao apelido. A fase do time não ajuda, mas o jogador de área também não se ajuda. Talvez seu excesso de vontade tenha atrapalhado, o deixando afobado, assim como aconteceu com Vítor Júnior.
Isaac não teve oportunidades. Da base, espera entrar para mostrar seu futebol ou ser emprestado para algum clube do interior para disputar o Paulistão 2017.
Assim como é difícil confiar em muitos jogadores do elenco atual do Timão, é impossível confiar no futebol de Romero.



Estudante de Jornalismo na FIAM/FAAM - 20 anos