Opinião: “Cucabol” é uma invenção equivocada da mídia

Crédito da foto: Divulgação/ César Greco/ Ag. Palmeiras

Venho observando e estudando há uma semana o termo “Cucabol”, que foi dado por um jornalista da ESPN ao estilo de jogo do Palmeiras. Isso acabou criando proporções enormes e espalhando para o resto da mídia, o que deixou o treinador irritado.

LEIA MAIS:
ELEIÇÃO PRESIDENCIAL NO PALMEIRAS VIRA ‘BARBADA’ DOIS MESES ANTES; ENTENDA
BLOG RESGATA PESQUISA IBOPE DE 69 SOBRE O TIME MAIS QUERIDO DO BRASIL; VEJA

Em um passado não tão distante, apelidaram o São Paulo do técnico Muricy Ramalho com o mesmo termo, mas no caso sendo o “Muricybol”, ao decorrer do Campeonato Brasileiro de 2006, que acabou sendo vencido pelo time do Morumbi – assim como nos outros dois anos seguintes – e calando os críticos do futebol apresentado pelo Tricolor. O treinador levou o “Muricybol” a todos os outros times onde treinou e coroou um belo padrão, que lhe fez virar o “Rei dos Pontos Corridos”.

“Cucabol” no Palmeiras, assim como o “Muricybol” foi no São Paulo e no futuro aparecerá outros times com esses termos também, não é sinônimo de futebol mal jogado e pobre de tática. Pelo contrário, os números estão ai para quem pesquisar: tanto o Palmeiras deste ano e o São Paulo tricampeão são times com defesas bem postadas, não sofre tantos gols e costumam ser eficientes quando chega ao ataque, tanto que o Verdão possui o melhor ataque do campeonato com folga e o Tricolor também obteve a mesma estatística.

Se alguém critica as jogadas aéreas do Palmeiras, sendo em lateral cobrado pelo Moisés ou nas cobranças de escanteio, ainda que não admita, está reconhecendo o bom trabalho do técnico Cuca. Se tem armas, têm que ser usadas. E com Mina e Vitor Hugo, ótimos cabeceadores, o Palmeiras tem sido letal.

O problema é que se for na Europa tudo é muito lindo e bem executado. Isso me dá nos nervos. Alguém reclama de quando o Real Madrid usa essas jogadas para chegar ao gol ou usam o termo “Zidanebol”? Não, até elogiam. Isso vem desde a época do Roberto Carlos, que tinha uma cobrança de lateral super potente, e hoje passa por Marcelo tentando encontrar Sérgio Ramos ou Bale. E o Real também costuma ser eficiente e letal nessa jogada, como nos cruzamentos que deram dois títulos europeus nas ultimas três temporadas.

O Palmeiras hoje só é líder graças ao “Cucabol”, pois tem um padrão tático, usa da simplicidade e eficiência e poucos times conseguem sair ileso de um jogo contra o Alviverde. A equipe time pressiona do começo ao fim e o adversário entra em calafrios quando tem escanteios, laterais ou faltas próximas da lateral do campo, porque possivelmente virá um cruzamento que será impiedoso e provavelmente muitos times irão voltar com a derrota por esse motivo.

Cuca, o futebol do Palmeiras é bonito e vistoso, sim, e isso incomoda. Só quem não entende o minimo de padrão tático ou de futebol que não observa isso. Cruzamentos bem efetuados e jogadores bem posicionados não se caracteriza um jogo feio. É bonito, gostoso de se assistir e traz os três pontos na bagagem, sendo o que importa em um campeonato de pontos corridos e que leva o time ao título do campeonato. O Verdão está no caminho correto e, se passar desses próximos 5 jogos, será campeão com tranquilidade, irá calar os críticos e coroar o “Cucabol” que nunca existiu.