Opinião: duelo contra o Palmeiras vem em boa hora para o Grêmio

Palmeiras
Foto: Divulgação/Palmeiras

Em um primeiro instante, pode ter parecido ruim para o Grêmio o emparelhamento ao lado do Palmeiras no sorteio das quartas de final da Copa do Brasil, realizado na última sexta-feira, no Rio de Janeiro. No caminho do tricolor, tetracampeão do torneio, estará o time que lidera o Brasileirão desde o início do certame e que espanta pela regularidade apresentada em campo, mantendo o melhor ataque e a segunda melhor defesa do nacional.

LEIA MAIS:

Grêmio pega rivais do Inter na briga contra o Z4 nas próximas rodadas

Que fase! Inter completa um turno inteiro com apenas uma vitória

Os elogios ao alviverde ganham um ponto final quando o assunto pula do Brasileirão para a Copa do Brasil. Nas oitavas, os comandados de Cuca bateram de forma protocolar o Botafogo da Paraíba, vencendo por 3×0 o jogo de ida, em São Paulo, e perdendo sem jogar bem o duelo de volta, por 1×0, fora de casa, quando um time misto foi colocado em campo.

Embora Cuca tenha garantido após a vitória por 2×1 sobre o Coritiba, no último sábado, que pretende “ir forte” para o jogo contra o Grêmio, marcado para às 21h45, da próxima quarta-feira, é natural – e compreensível – que o foco principal do clube nesse momento seja o Brasileirão. A última conquista palmeirense na maior competição de clubes do Brasil foi há 22 anos, quando nomes como Edmundo, Evair e Rivaldo conduziram o Porco ao título nacional de 1994. Não se sabe quando o Palmeiras terá uma nova chance de sair da fila como está tendo em 2016.

É a própria tabela do Brasileirão que ilustra a grande possibilidade que o Palmeiras tem em mãos. Mesmo que o Flamengo se transforme a cada rodada em um implacável rival – atrás somente por um ponto -, os paulistas não dão pinta de que vão perder a irregularidade e são favoritos a ampliarem a distância nas próximas rodadas, tendo em vista os rivais, em tese, mais fracos, como Santa Cruz, América-MG e Cruzeiro. No mesmo período, o Fla terá São Paulo, Santa Cruz e o clássico contra o Fluminense.

Ainda que não de forma explícita, a boa perspectiva de título para o Palmeiras no Brasileirão induz a Copa do Brasil a um segundo plano. Por outro lado, o Grêmio vê nela a grande chance de estar na Libertadores do ano que vem e voltar a vencer um grande título, coisa que já não ocorre desde 2001, quando venceu esse mesmo torneio sobre o Corinthians, no Morumbi. Em 8° lugar na tabela do Brasileirão com 40 pontos, o time gaúcho é apenas mais um na espinhosa briga por uma vaga no G4, que é aberto pelo Santos, 4°, com 45.

Dentro desse contexto, o sorteio da Copa do Brasil poderia ter sido mais duro para os gremistas se apresentasse como rival um Atlético-MG, um Corinthians ou um Santos, que, se ainda têm aspirações no Brasileirão, não são tão cristalinas em termos de título como são as do Palmeiras.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.