Opinião: A verdadeira final do Brasileirão começa agora, Palmeiras!

César Greco / Ag. Palmeiras

Muitos especialistas falaram que a “sequência da morte” contra Fluminense, São Paulo, Grêmio, Flamengo e Corinthians definiria se o Palmeiras teria cacife suficiente para ser campeão brasileiro. Passar ileso por tantos jogos complicados seria primordial para se manter em primeiro na classificação. Pois bem, o Verdão não perdeu nenhuma, e somou 11 de 15 pontos possíveis dessa quina. Conclusão: é líder com 51 pontos, a um de vantagem do Flamengo.

LEIA TAMBÉM:
Palmeiras x Coritiba: saiba como assistir AO VIVO na TV
Rival do Verdão, Coritiba tem seis ex-palmeirenses em seu elenco; veja lista
América-MG vende mando de jogo e Palmeiras jogará “em casa” em Londrina (PR)

Os próximos três jogos são fáceis se compararmos com os outros, já que a equipe comandada por Cuca enfrenta Coritiba, Santa Cruz e América-MG, três seríssimos candidatos a jogarem a Série B em 2017. Então o Palmeiras fará nove pontos tranquilamente, certo? É aí que mora o perigo!

Na teoria, o Palmeiras é favoritíssimo contra os adversários “rebaixáveis” que tem pela frente, porém corre-se o risco de a equipe entrar com o famoso “salto alto” e tropeçar nos próprios pés. A história recente mostra que o Verdão costuma deixar a desejar justamente contra equipes dentro ou próximas do Z-4.

No primeiro turno, por exemplo, o Palmeiras deixou escapar quatro pontos contra esses times – empatou com o Coritiba por 2 a 2 no Couto Pereira após tomar um gol aos 49 do segundo tempo, e perdeu do Cruzeiro por 2 a 1 em uma das piores atuações no campeonato (isso sem contar o 3 a 1 para o Botafogo, que vinha também beirando o rebaixamento há algumas rodadas).

Em 2015, então, foi um festival de lambanças contra os últimos colocados – perdeu em casa dos rebaixados Vasco e Goias, além de empatar com o lanterna Joinville, no Sul. Da turma que escapou por pouco, mais vexames para o Palmeiras. Perdeu do mesmo Coxa nos dois turnos, do Figueirense em Florianópolis, e tomou uma goleada de 5 da Chapecoense.

Já deu para entender né? São nesses jogos em que o Palmeiras é amplo favorito que Cuca precisa alertar os jogadores. Se foi fácil instigar o elenco para batalhas contra Corinthians, Flamengo, Grêmio, São Paulo e Fluminense, o exercício não pode faltar justamente quando se pensa que tudo está resolvido. O que me conforta é que o mesmo treinador já falou em entrevistas recentes que são esses duelos, contra equipes de menor expressão, os mais complicados.

SEQUÊNCIA DO PALMEIRAS:

x Coritiba (13º), no Allianz Parque
x Santa Cruz (19º), no Arruda
x América-MG (20º), no Estádio do Café, em Londrina (PR)
x Cruzeiro (15º), na Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
x Figueirense (17º), no Orlando Scarpelli
x Sport (14º), no Allianz Parque

Exatamente, Cuca! São esses confrontos que podem fazer com que o Palmeiras dispare, de fato, para o título, pois, por olhos apenas na classificação, o Verdão tem mais adversários que vêm mal das pernas que os concorrentes Flamengo e Atlético-MG. Por outro lado, qualquer tropeço nessa primeira ‘trinca’, pode ser fatal para perder a ponta para os cariocas ou até os mineiros.

Falado tudo isso, eu discordo dos especialistas do começo do texto. A verdadeira “sequência mortífera”, a real decisão começa agora para o Palmeiras. Fazer nove pontos contra Coritiba, Santa Cruz e América é obrigação, pois o Flamengo, que parece o adversário mais direto, não está perdendo esses pontos considerados fáceis. Só para se ter uma ideia, quando joga como mandante, o Flamengo venceu as últimas sete partidas. O Palmeiras, das seis últimas, venceu só três.

Faz o arroz com feijão, Palmeiras!



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.