Palmeiras é denunciado por confusão envolvendo diretoria do Flamengo no Allianz Parque

Foto: Reprodução/Twitter

Após mais de uma semana do confronto entre Palmeiras e Flamengo no Allianz Parque, a partida segue gerando polêmicas nos bastidores. Desda vez, segundo o blog da Gabriela Moreira, o Verdão foi denunciado pela Procuradoria da Justiça Desportiva por causa da confusão entre a torcida palmeirense e os dirigentes do clube carioca.

“Consta das imagens e fotografias que os dirigentes cariocas foram hostilizados ao longo de toda a partida, haja vista estar o camarote em que foram alojados em área próxima à torcida mandante na denominada ‘Arena Palestra’. Mais ainda, há notícias acerca do arremesso em direção ao setor reservado de diversos objetos, especificamente isqueiros, pedras de gelo e, até mesmo, sapatos masculinos,” diz um trecho do texto da denúncia.

Ainda de acordo com a Procuradoria, após a partida houve uma tentativa de invasão do setor reservados aos dirigentes do Flamengo, que teria sido feita por integrantes da organizada do Palmeiras Mancha Verde.

Na última semana, durante sua participação no programa Bate Bola da ESPN Brasil, o Vice Presidente de Comunicação do clube, Antonio Tabet, revelou os detalhes da discussão entre dirigentes Rubro-negros.

“O que aconteceu foi o seguinte. Vou tentar ser bem equilibrado e medir as palavras para ser correto. A punição deixou o estádio sem 20% da torcida do Palmeiras. Atrás do gol, do outro lado do nosso camarote, estava tudo vazio e existe camarotes em todos os lugares.

Eu não sei se o camarote que ficamos é colocado sempre para os visitantes, mas ficamos exatamente em cima da onde as torcidas organizadas do Palmeiras combinaram de ficar durante o jogo, já que o lugar onde ela costuma ficar estava fechado. Isso ficou claro, público e notório nas redes sociais antes do jogo.

Eles combinaram antes de ficar atrás do gol onde nos botaram. Havia dois camarotes para o Flamengo, um onde ficava a comissão técnica e outro a diretoria. Durante o início do jogo, claro que acontece, pois é futebol, as pessoas xingavam, hostilizavam, mas é normal e estávamos quieto na nossa. Quando o Flamengo fez 1 a 0, você comemora. Você é torcedor do time e você comemora. Eu comemorei o gol do Flamengo. E comemorei na minha, mas são várias pessoas. Algumas comemoram de forma mais efusiva e tem gente que comemora de maneira menos efusiva.

Comemoramos, fomos xingados, mas tudo bem! Quando o Palmeiras empatou começaram a atirar objetos no camarote. Aí, eu acho que passa do limite do que é aceitável. Ninguém vai ver um vídeo meu discutindo com torcedor, nem do Flamengo. A torcida do Palmeiras até publicou uma foto da diretoria do Flamengo no camarote falando que eu estava provocando. Eu estava apenas rindo. Estava sentado na cadeira do camarote, rindo porque o Flamengo fez um gol e isso virou uma provocação na rede social.

Na cabeça de uma pessoa assim, que para mim é um doente, o fato de eu ser Flamengo, torcedor, jogador, diretor, não importa, o fato de eu estar no camarote do Flamengo torcendo, me daria obrigação de ficar quieto?! Ele quer que eu puxe um lenço e chore lamentando que meu time fez um gol? Não, né? Aí atiraram objetos, como gelo, pilha, isqueiro, sapato! Atiraram de tudo!

Aí os seguranças do estádio pediram para sairmos dali e que fossemos para parte de trás, pois quem estava embaixo do camarote era a Mancha Verde e eles poderiam subir no camarote em qualquer momento, pois conhecem todos os atalhos do estádio. Foi isso que aconteceu!”

Se for condenado, o Palmeiras pode receber uma multa que pode chegar até R$ 100 mil, ou se a situação for considerada grave, o clube pode perder até dez mandos de jogo.