Presidente do Inter muda o tom e fala pela primeira vez sobre rebaixamento

Inter
Vitório Píffero, presidente do Inter. Foto: Divulgação

O Vitorio Piffero confiante e despreocupado, que em mais de uma entrevista afirmou ter convicção que o Inter não cai, deu lugar ao dirigente comedido, humilde e pé no chão. Pela primeira vez, o mandatário colorado falou abertamente sobre rebaixamento e revelou problemas no estado anímico dos jogadores. Piffero participou, nesta segunda-feira, de uma reunião do Conselho Deliberativo do clube.

LEIA MAIS:

Grêmio pega rivais do Inter na briga contra o Z4 nas próximas rodadas

Que fase! Inter completa um turno inteiro com apenas uma vitória

Diretor do Inter sofre ameaça em Porto Alegre: “Sem B ou morte”

“Quando eu digo nas rádios “não falo em rebaixamento”, eu não falo para eles (imprensa) no rebaixamento. Mas eu evidentemente sonho, durmo e não durmo permanentemente pensando no que deve ser feito, como vou fazer, quais resultados estamos obtendo, “puxa, não tá funcionando, vamos de novo, mais uma vez””, revelou o presidente do Inter.

Piffero também revelou que o abatimento dos jogadores após os jogos é nítido no vestiário. Com a derrota no último domingo por 3×1 para o Atlético-MG, o Inter permaneceu afundado na zona do rebaixamento, em 18° lugar com 27 pontos, quatro a menos que o primeiro time livre da degola, que é o Figueirense, com 31.

“Estamos profundamente preocupados com a possibilidade de rebaixamento. Fundamentalmente estamos com uma luta indescritível para mudar este nosso histórico atual de resultados de jogo. Passa por uma mudança brutal do estado anímico dos nossos jogadores, que nós estamos mexendo céu e terra para conseguir. E isso tem sido uma dificuldade. Não é nem um nem dois que, depois de um resultado negativo, saem chorando de campo”, disse o dirigente.

Ao mesmo tempo, Piffero amenizou o peso dos protestos na tarde desta segunda-feira no Beira-Rio, quando torcedores fizeram cobranças e chegaram a queimar árvores em uma praça próxima ao CT.

“Nós chegamos ontem, às 3h30min da manhã, e tinham 10 torcedores lá tumultuando no aeroporto. E acaba saindo no jornal. Hoje, no treino, tinha 20, um botou fogo num arbusto e acaba saindo no jornal. Parece que desmancharam o CT”, ironizou.

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.