Sob desconfiança, Corinthians encara o Cruzeiro e antigo mentor de Carille

Crédito da Foto: Site oficial Fábio Carille/Agência Corinthians

Corinthians e Cruzeiro se enfrentam, nesta quarta-feira (28), na Arena Corinthians, em jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, em momentos diferentes que são resumidos numa mesma palavra: crise. As equipes de Carille e Mano Menezes, aprendiz e mestre, fazem disputa de uma vaga na semifinal da segunda maior competição do futebol brasileiro.

LEIA MAIS
VEJA OS RELACIONADOS DO CORINTHIANS PARA ENFRENTAR O CRUZEIRO NA COPA DO BRASIL
NETO SE EXALTA COM JOGADORES DO CORINTHIANS E DETONA: “TUDO PIPOQUEIRO”
VEJA A PROVÁVEL ESCALAÇÃO DO CORINTHIANS CONTRA O CRUZEIRO

Mal das pernas e caindo tabela abaixo no Campeonato Brasileiro, Corinthians e Cruzeiro tem a chance de salvar a temporada sem títulos com a conquista do torneio mata-mata. O duelo marca a primeira vez que Carille enfrenta seu mentor no Timão no posto de treinador.

Mano Menezes foi o responsável por ascender Fábio Carille no Timão em 2009. O ex-lateral esquerdo, que trabalhava no Barueri e ajudou o time a subir para a Série A em 2008, ganhou a oportunidade de trabalhar no planejamento do elenco que contava com Ronaldo, Chicão, William, Elias, André Santos, etc.

“Tenho uma gratidão eterna pelo Mano e pelo Sidnei (Lobo, auxiliar de Mano Menezes). Foram eles que abriram as portas do Corinthians para mim. Joguei com o Sidnei no Paraná, fiz um estágio com eles no Grêmio e, em 2009, fui chamado para trabalhar no Corinthians. Sou muito grato”, disse Carille em entrevista coletiva na última terça-feira (27).

Em 2009, o atual técnico corintiano trabalhou como auxiliar de Mano Menezes na montagem do time campeão do Paulistão e Copa do Brasil. No ano seguinte, o substituiu interinamente quando o treinador partiu rumo à seleção brasileira. Mesmo com a saída do mentor, Carille seguiu como auxiliar também de Adilson Batista, Tite e, por último, Cristóvão Borges. Em 2014, Mano retornou ao clube e ambos trabalharam juntos no projeto que recolocou o time na Libertadores de 2015.

O duelo desta noite coloca frente a frente ideias de trabalho semelhantes: marcação sob pressão, meio de campo envolvente e ataque forte. Porém, ambas as equipes vêm sofrendo com a falta de pontaria em jogos decisivos.

Para bater o Cruzeiro e largar bem no jogo de ida, o Corinthians conta com o apoio da Fiel na Arena para surpreender os mineiros. A expectativa é de casa cheia na busca de subir mais um degrau na luta pelo título e vaga na edição da Copa Libertadores de 2017.



Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale.