Totti: Quarenta anos de amor pelo Roma

Créditos: site oficial do A.S. Roma

Nesta terça-feira, Francesco Totti, o maior jogador da história do AS Roma, completa 40 anos de idade. Quarenta anos de dedicação ao seu clube de coração. Quarenta anos de sucesso. Quarenta anos de futebol. Quarenta anos de amor e paixão pelo AS Roma. Confira o que Totti disse a respeito dessa paixão e do seu início no Roma

Leia mais:
Premier League: Confira a tabela da artilharia após a sexta rodada

 

Totti possui o que poucos jogadores tem: paixão verdadeira por seu clube. Não houve dinheiro que o tirasse do seu clube de coração. O ”não” dado à proposta do Real Madrid no meio de sua trajetória no futebol. Ou a recusa à proposta do AC Milan no início de sua carreira. Essas respostas do jogador às propostas provou o porquê de sua idolatria pelos torcedores do AS Roma. Totti provou que fazer história no clube ao qual você ama vale mais do que alguns milhões a mais no banco. Totti provou que é possível se tornar um ídolo no seu clube de coração. Totti provou que o futebol não é apenas um esporte. Totti provou que o futebol é uma paixão inexplicável. Totti provou que o AS Roma é a coisa mais importante de sua vida. Essa idolatria não está presente apenas na cidade de Roma, também está espalhada por toda a Itália. Em 2006, o italiano superou uma grave lesão antes da Copa do Mundo começar. Isso não o impediu de lutar e conquistar o pentacampeonato da Copa do Mundo para a Itália. Totti foi um dos destaques da seleção italiana naquela Copa.

Totti conquistou cinco títulos pelo Roma: Campeonato Italiano 2000/01, Copas da Itália 2006/07 e 2007/08, Supercopa da Itália em 2001 e 2007. E se tornou o maior artilheiro da história do clube, com 305 gols em 760 partidas. Além disso, o italiano é o segundo maior artilheiro da Série A, com 250 gols. Como se não bastasse, Totti possui outras marcas pelo seu clube do coração. O italiano é o jogador mais longevo num clube de futebol só, durante 25 anos. Rogério Ceni é o segundo.

”il Capitano” tem a vida ganha e já se tornou ídolo no AS Roma há muito tempo. Apesar disso, nada tira o seu desejo de continuar defendendo as cores da sua equipe do coração. O italiano tem sido reserva desde a temporada passada. Sua mulher chegou a criticar o treinador da Roma por conta disso. Apesar disso, Totti tem entrado em algumas partidas e marcado gols decisivos. E ao entrar, o estádio inteiro se rende ao talento e respeito ao craque italiano.

Confira algumas partes da carta escrita por Totti sobre os detalhes do início de sua trajetória e sobre sua paixão pelo AS Roma. Essa carta foi publicada no site ”The Players’ Tribune”.

Proposta do AC Milan

Há vinte e sete anos atrás, havia chego uma proposta na minha casa. O problema é que eles não eram diretores de futebol do Roma. Eles estavam vestindo preto e vermelho, eles eram diretores do AC Milan. O convite deles era que eu jogasse futebol pelo AC Milan a qualquer custo. Uma boa oportunidade para jogar futebol por um grande clube italiano. O que eu escolheria? Bem isso não era uma decisão apenas minha. Minha mamma era super-protetora, ela não queria me deixar sair de casa tão cedo com medo de que pudesse acontecer alguma coisa

Então a mãe de Totti recusou tal oferta. Totti ficou triste no começo, mas segundo ele, sua mãe era a chefe. Porque Totti acreditava que ele poderia ajudar sua família financeiramente, e aquele era seu sonho: se tornar um jogador de futebol profissional. Ele percebeu que sua mãe havia lhe ensinado uma importante lição naquele dia: Sua casa é a coisa mais importante da vida

Paixão pelo A.S. Roma: De geração para geração

Quando você é uma criança em Roma, há duas escolhas a serem feitas: vermelho ou azul. AS Roma ou Lazio. Na nossa família há apenas uma escolha. Meu avô morreu quando eu era muito jovem. Ele me deixou com um grande presente: a paixão pelo AS Roma. Meu avô Gianluca era um fanático pelo Roma. Ele passou essa paixão para meu pai, que passou para mim e para meu irmão. Nosso amor pelo por essa equipe era algo que nós carregávamos conosco. Roma era mais que um clube de futebol. Isso era parte da nossa família, nosso sangue, nossas almas. Quando eu tinha 7 anos de idade, meu pai conseguiu ingresso e eu finalmente fui ver o I Lupi (the Wolves), no Stadio Olimpico. Eu consigo fechar meus olhos e lembrar do sentimento que eu tive naquele dia. As cores, os cantos, as bombas de fumaça sendo disparadas. Eu era uma criança tão alegre que o simples fato de eu estar no estádio junto aos torcedores do Roma iluminou algo dentro de mim. Eu não sei como descrever a situação: Bellissimo! Essa era a única palavra para descrever esse momento

Na nossa cidade, em San Giovanni, eu creio que todos me viam com uma bola de futebol na mão ou no pé em todos os lugares. Mesmo eu sendo um garoto, isso era mais do que um amor pelo futebol. Eu já tinha a ambição de começar uma carreira. Eu comecei jogando por clubes juvenis. Eu tinha pôsteres, revistas e recortes de jornal de Giannini, capitão do Roma naquela época, na parede do meu quarto. Ele era um ícone, um símbolo

Início da sua carreira no A.S. Roma

Algumas semanas depois, Totti estava jogando pelo seu clube juvenil e havia homens do Roma observando-o. Roma me fez uma oferta. Eu iria vestir vermelho e amarelo. Mamma sabia que eu teria sucesso como jogador. Ela ajudou com a minha carreira de várias formas. Sim, ela era protetora- ainda é! Minha mãe fez tantos sacrifícios para ter certeza de que eu estava bem todo dia. Eu sei que no começo era difícil para ela

Minha mãe me levava para os treinos. Do lado de fora do campo, ela me esperava por duas, três ou até quatro horas enquanto eu treinava. Minha mãe me esperava na chuva, no frio, isso não importava para ela. Ela esperou para que eu pudesse realizar meu sonho de infância.

Eu fiquei sabendo, 90 minutos antes da partida começar, que eu faria minha primeira partida pelo Roma no Stadio Olimpico. Eu sentei no banco do ônibus do clube a caminho do campo e eu estava muito emocionado. A tranquilidade que eu tive ao dormir na noite anterior foi embora. Os torcedores do AS Roma são diferentes dos outros. Eles esperam muito de você quando você veste a camisa do clube. Você tem que provar seu trabalho, e não há muito espaço para erros. Quando eu entrei em campo pela primeira vez, eu estava muito orgulhoso de jogar pelo meu clube de coração. Pelo meu avô, pela minha família. Eu estava me sentindo em casa

Amor e dedicação total ao AS Roma

Durante 25 anos, a pressão e o privilégio de jogar pelo AS Roma nunca mudou. É óbvio que eu havia cometido alguns erros nesse período. Eu me lembro de quando, há 12 anos atrás, o Real Madrid me enviou uma proposta para que eu jogasse pela equipe merengue. Quando um clube de muito sucesso, provavelmente o mais forte do mundo, pergunta se você gostaria de se juntar a ele, você começa a pensar como a vida seria em outro lugar. Eu tive uma conversa com o diretor do Roma, e isso fez uma grande diferença. Mas no fim, na conversa que eu tive com a minha família, eu pude perceber o que é a vida. E tinha a certeza de que a nossa casa é tudo. Por 39 anos (40 completados hoje), Roma tem sido minha casa. Por 25 anos como um jogador de futebol , Roma tem sido minha casa. Ou ganhando o Scudetto, ou jogando na Champions League, eu espero que eu tenha representado muito bem as cores do Roma. Eu espero que eu tenha feito os torcedores do Roma orgulhosos e felizes

Quando eu me aposentar, eu tenho certeza de que eu vou sentir falta da rotina, dos treinamentos, das conversas no vestiário. Talvez se eu voltar ao Roma como diretor de futebol algum dia, esses momentos ainda estarão lá

As pessoas pergunta por que eu passei minha vida inteira no Roma. A minha resposta é a seguinte: Roma é minha família, meus amigos, as pessoas que eu amo. Roma é o mar, as montanhas, os monumentos. Roma, claro, são os Romanos. Roma é amarelo e vermelho. Roma, para mim, é o mundo. Esse clube, essa cidade, mudaram minha vida. Sempre

csummz1svijmwla3ilza(site oficial do AS Roma)

Francesco Totti também deu uma entrevista ao site oficial do A.S. Roma. Confira algumas partes dessa entrevista:

O que seria um presente de 40 anos perfeito para você?

”Eu gostaria de estar 10 anos mais novo. De volta aos 30-35 anos, essa é a melhor idade para um jogador de futebol profissional” – disse Totti

Há algum gol especial que você gostaria de marcar neste ano?

”Eu gostaria de marcar um gol na final da UEFA Europa League” – disse Totti

Você já imaginou que aos 40 anos você ainda estaria jogando futebol?

”Não, eu nunca imaginei que eu estaria jogando nesse nível – com esse clube, com a faixa capitão no braço e com o número 10 na camisa – aos 40 anos de idade. Esse era um sonho de infância. Eu vou aproveitar isso até o fim” – disse Totti

Eu tenho certeza de que já perguntaram isso para você várias vezes, mas qual é o segredo da sua longevidade?

”É sobre paixão no final do dia. É uma viagem que o leva ao topo, permitindo-lhe mostrar ao mundo que o futebol não conhece idade. Se você cuidar de si mesmo e ter um bom desempenho, como eu estou fazendo, em seguida, a idade não importa. Além disso, quando você tem um grupo que o apoia e ajuda você a alcançar seu potencial, fica muito mais fácil para continuar. No meu caso eu também tive uma vida tranquila, profissional, embora, naturalmente, de vez em quando eu estive fora para me divertir. Você só tem uma vida e você precisa se divertir também, porque isso ajuda você a se sentir bem no campo e fora dele. Quando você tem uma família que te ajuda e quando você tem uma esposa feliz e filhos que esperam por você em casa, você pode sempre dar um pouco mais do que antes”- disse Totti

 

A Roma ofereceu uma extensão de contrato ao ídolo até o final de 2017. Quando ele se aposentar, o clube deve aposentar a camisa 10. Até porque, um jogador como o Totti está em falta no nosso futebol atual. Um jogador com uma paixão inexplicável pelo clube em que atua. Uma paixão de torcedor. Totti se tornou torcedor do Roma no seu primeiro dia de vida. E esse amor dura até hoje, e durará para sempre. Nos resta agradecer pelo que ele fez pelo futebol mundial. De fato, Totti é o Rei de Roma!