Tribunal da Espanha reabre caso de corrupção envolvendo Neymar

Reprodução: Twitter Neymar

O Tribunal Nacional da Espanha reabriu nesta sexta-feira (23) o caso de fraude e corrupção envolvendo o craque Neymar. O juiz De la Mata havia rejeitado o caso anteriormente, entretanto, a juiza Ángela Murillo apontou que houve crime de fraude e corrupção e ordenou a reabertura do caso que havia sido arquivado em julho desse ano.

LEIA MAIS

OBRA DO INSTITUTO MEDINA EM MARESIAS É EMBARGADA E SURFISTA EXPLICA MOTIVO

NOVAK DJOKOVIC: “DEPOIS DESTA DERROTA, EU TIVE DÚVIDA SE CONTINUARIA NO TÊNIS”

A quarta seção da divisão criminal do tribunal acatou recurso do Ministério Público da Espanha, que solicitou que o caso do jogador de 24 anos volte a ser investigado. Entre os réus também estão Samdro Rosell, ex-presidente do Barcelona, e o ex-clube do atleta, o Santos.

Com essa decisão, Neymar volta a ser acusado. A empresa DIS, que detinha 40% dos direitos federativos sobre o atleta na época da venda do jogador ao clube espanhol, exige receber um percentual sobre todos os valores pagos pelo Barcelona ao Santos na negociação. Oficialmente o atacante teria sido vendido pelo valor de 57,1 milhões de euros (sendo 40 milhões para a família de Neymar e os 17,1 milhões para o Santos).

Quando o caso havia sido arquivado em julho, a Justiça Espanhola constatou que não houve irregularidades. Entretanto, desta vez, a Audiência Nacional garantiu que “depois de uma pesquisa realizada  até a atual data, foram encontradas provas suficientes da prática de atos criminosos dos indiciados”. Na realidade, os valores envolvidos na negociação podem chegar até 83,3 milhões de euros.

Foto: Reprodução Twitter



Estudante de jornalismo da faculdade FAPCOM, não gostava de assistir futebol até os 12 anos de idade. Mas me apaixonei perdidamente após assistir (meu primeiro jogo europeu) uma partida entre Barcelona x Sevilla em 2003. Sou daqueles que acreditam que o futebol não é apenas esporte, mas acima de tudo é paixão, religião, cultura, história e arte. Apoio o 4-3-3.