Visão da arquibancada: Menor público da Arena e pitacos na substituição

Reprodução/Instagram Arena Corinthians

Com público cada vez menor na arquibancada, a Arena Corinthians foi cenário do primeiro jogo das quartas de final da Copa do Brasil, entre Corinthians x Cruzeiro. Os donos da casa abriram uma vantagem de 2×0 no placar, mas deixou escapar após bobeira do zagueiro Balbuena e se classifica para a semifinal da competição com um empate em Minas Gerais, no dia 19 de outubro.

LEIA MAIS: CARILLE COMEMORA VITÓRIA E FIM DO JEJUM NO ATAQUE: “ESSA PRESSÃO INCOMODAVA”
CORINTHIANS 2×1 CRUZEIRO: ASSISTA AOS MELHORES MOMENTOS DO JOGO

Empurrado por 18.796 pessoas, o Timão iniciou o jogo atacando o adversário, os torcedores confiantes na arquibancada cantavam para apoiar o time que veio de derrota no último minuto para o Fluminense pelo Campeonato Brasileiro, a esperança era de bom jogo e se possível com gols marcados.

Rodriguinho perdeu duas chances claras de gol, mas ainda não era a hora de vaiar o jogador. Na arquibancada, quando alguma vaia ou xingamento surgia, logo era abafada pelo som de “Corinthians, Corinthians”. O primeiro tempo acabou e o Cruzeiro só não saiu na frente porque a bola do William bateu na trave e ao voltar nas costas do Walter, saiu para escanteio.

O Corinthians voltou diferente para o segundo tempo e após boa jogada de Marquinhos Gabriel, o zagueiro cruzeirense mandou a bola para as redes na tentativa de impedir que Romero chegasse nela. O Timão abriu o placar com um minuto. Festa na Arena Corinthians, que teve parte do setor norte fechado para cumprir punição do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva).

Mas os donos da casa não se contentaram e continuaram pressionado, minutos depois Romero marcou seu nome na história do estádio, se igualando a Paolo Guerrero, como o estrangeiro que mais marcou gols em Itaquera, foram 15 no total.

Mano Menezes que optou poupar alguns de seus atletas, resolveu correr atrás do prejuízo, colocou Ábila, Arrascaeta e Alisson no time e começou a pressionar o Corinthians. Carille, por sua vez, achou melhor segurar o placar de 2×0 e chamou o volante Willians para entrar na partida e protagonizou uma cena inusitada. Ao ver Willians saindo do aquecimento, muitos torcedores começaram a balançar a mão negativamente para que o volante não entrasse na partida.

Alguns alegam o motivo à falta de habilidade do volante, outros defendem a tese que não aguentam mais time na retranca. O fato é que a arquibancada mostrou que tem ‘certa autonomia’ e aplaudiu quando Fábio Carille pediu que Willians aguardasse a alteração, já que o alvinegro tinha um escanteio a seu favor.

O treinador interino poderia estar certo, pois logo em seguida, o Cruzeiro marcou após falha da zaga corinthiana, deixando a decisão ainda mais emocionante. Parte da torcida saiu satisfeita, mas a outra parte sabe que em fase de mata-mata, levar gol em casa pode não ser um bom negócio nos 180 minutos. Que venha o jogo no Mineirão!