Zé Roberto deve desfalcar o Palmeiras contra o Coxa

Zé Roberto
Cesar Greco / Ag. Palmeiras

O Palmeiras deve confirmar seu quarto desfalque para a partida contra o Coritiba, neste sábado (24), às 16h (horário de Brasília). Desgastado após o jogo contra o Botafogo-PB, disputado em João Pessoa, o lateral esquerdo deverá ser poupado no duelo do Brasileirão.

LEIA MAIS:

CUCA REVELA QUEM APROVOU ARARAQUARA PARA JOGO DO VERDÃO CONTRA O CRUZEIRO
VERDÃO TEM CINCO JOGADORES “PENDURADOS” PARA ENFRENTAR O CORITIBA

Cuca já deixou claro que o veterano de 42 anos só entrará em campo se tiver com totais condições físicas.

Ele está conversando comigo, vamos ver a fisiologia. Se estiver 100% recuperado é uma situação. Se não estiver, pensamos em outra opção“, disse o treinador do Palmeiras em entrevista coletiva.

Mas, segundo integrantes da comissão técnica, o jogo na Paraíba foi muito desgastante para todos que atuaram, pois o gramado do estádio Almeidão é muito grande, acima das normas da Fifa (110 x 75m). A entidade que comanda o futebol mundial orienta o tamanho máximo de 105 x 68m.

Alguns atletas, inclusive, acabaram sentindo lesões, como são os casos do meia Cleiton Xavier e do zagueiro Edu Dracena. Ambos deixaram o gramado com dores musculares e são dúvida do Palmeiras também para o primeiro jogo contra o Grêmio, pelas quartas de final da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira (28).

Por isso, é bem provável que Egídio ganhe nova chance no time titular diante do Coxa. No clássico contra o Corinthians, Egídio teve a chance devido ao desgaste de Zé Roberto e fez uma partida regular.

Torcida essencial

Para o técnico Cuca, o elenco do Palmeiras é forte o suficiente para suprir as ausências, mas a presença da torcida é fundamental para o Verdão ganhar do Coxa e se manter na liderança do Brasileirão.

“Mesmo quando ela não esteve no estádio, foi nos recepcionar no hotel para dar confiança, ou nos buscar no aeroporto. Está sempre do nosso lado, uma pena ter um espaço que não pode usar [devido a punição do STJD], mas vamos saber lidar. Perdemos 20% de capacidade do estádio, mas os outros 80% tem de fazer uma forcinha maior cada um para suprir estas ausências”, afirmou Cuca.