Ataque Brasileiro Tornando o Jogo Fácil

cbf

Quem assistiu ao jogo da Bolívia, em Santiago terminado em 0 a 0, ficou confuso com tamanha facilidade com que o time brasileiro venceu os bolivianos.  E essa facilidade foi construída pela boa atuação do ataque canarinho.

Diferentemente dos outros jogos, Tite montou um esquema mais ofensivo, 4-3-3, com jogadas pelos lados explorando as fraquezas do adversário.

Sem Paulinho, suspenso, Giuliano fazia um papel diferente, pois o volante ex-Corinthians, faz infiltrações pelo meio, buscando o confronto com os zagueiros e aparecendo como elemento surpresa na área. Já seu substituto jogou mais aberto, armando as jogadas com Daniel Alves e buscando a movimentação do ataque.

E por falar em ataque, o 4-3-3 tinha Phelippe Coutinho, Gabriel Jesus e Neymar com intensa movimentação. Os três marcaram, na vitória de 5 a 0, e contribuíram técnica e taticamente, com gols e belas jogadas, além da constante abertura de espaços para passagem do lateral, Filipe Luís, autor de um dos gols, e do próprio Giuliano.

A presença de Fernandinho à frente da zaga inibiu os chutes de fora da área, executado por Campos, e a Bolívia só chegou próximo ao gol de Alisson em cobranças de falta.

Nessas cobranças, a linha defensiva se posicionava fora da grande área, dando mais espaços para saída do goleiro e evitando o jogadas adversárias como no gol contra, de Marquinhos, frente a Colômbia.

Mais importante do que o resultado o jogo de ontem foi a prova que Tite tem um time, um esquema, e variações dentro desse esquema, ou seja, um repertório que pode se utilizado de acordo com as fraquezas ou virtudes do adversário.

O Brasil segue em segundo lugar na tabela, um ponto atrás do líder, Uruguai, e enfrentará no próximo dia 11 de outubro a Venezuela, em Mérida, às 21:30 horário de Brasília.