Após artilharia e acesso, meia Katê comemora 2016 e agora analisa propostas

Meia Katê em ação pela final da Série D deste ano contra o Volta Redonda. Crédito da foto: divulgação.

Aos 25 anos, o meia Katê teve uma temporada dos sonhos no futebol alagoano. Iniciou 2016 sendo artilheiro do estadual com a camisa do Murici e após sucesso no clube do interior, foi negociado com o CSA. Na agremiação da capital, teve a responsabilidade de ser uma das peças-chave no acesso para a Série C. Atualmente sem vínculo com o Azulão, o jogador analisa propostas.

Leia mais:
6 jogadores que já falaram do desejo de voltar ao CSA

– Este ano foi maravilhoso para mim. Saí do Murici como artilheiro do time e do estadual e ainda colocamos o clube na Série D do Brasileiro. O Murici estava sem calendário e sem divisão. Foi uma alegria imensa. Depois cheguei ao CSA e novamente cumprimos o objetivo que foi traçado: conquistamos o tão sonhado acesso a Série C. Sou muito grato por tudo que aconteceu na minha carreira neste ano – contou o jogador.

Kartjaneo Barbosa de Arruda, mais conhecido como Katê, é natural do munícipio de João Alfredo, pequena cidade com cerca de 30 mil habitantes no interior de Pernambuco. Revelado pelas categorias de base do Vitória e do Uniclinic, o atleta já passou por Ceará, América-RN, Vitória da Conquista, dentre outros. O pernambucano afirmou que sente um gosto especial por defender clubes de sua região.

– Fico muito feliz em ajudar clubes nordestinos a melhorarem suas imagens no cenário nacional, tenho muito orgulho da minha terra. O nordeste tem muitas equipes que admiro, instituições com muita torcida e que merecem estar em destaque no futebol brasileiro.

Após ajudar os alagoanos a garantirem o acesso para Série C e o vice-campeonato da Série D do Brasileiro, Katê negociou amigavelmente o término de seu vínculo com o CSA. Atualmente o meia analisa propostas e afirma que ainda não definiu como será seu futuro no próximo ano.

– Agradeço muito ao CSA pela oportunidade que me foi dada, mas após conversar com o clube, a melhor saída para todos foi a minha liberação. Agora é estudar as melhores propostas e desempenhar meu trabalho da melhor maneira possível – finalizou.