Argel define o novo Grêmio de Renato Gaúcho: “Um time copeiro”

Argel
Foto: Divulgação/ECV

Pela terceira vez na temporada, Argel Fucks se encontrará com o Grêmio. Pelo Inter, foram duas vezes: uma partida válida pela Primeira Liga e pelo Gauchão, empatada em 0x0 na Arena, e uma derrota por 1×0 no Beira-Rio pelo Brasileirão – no polêmico jogo do “trator”, que foi o seu penúltimo no comando do Inter. Nesta quarta, Argel comanda o Vitória a partir das 19h30 contra o Grêmio, na Fonte Nova.

LEIA MAIS:

Geromel explica derrota para o Cruzeiro: “No 2° tempo eles correram mais”

FOTO – Esta imagem de Seijas ilustrará a força da torcida colorada

Depois de um período instável sob comando de Vagner Mancini, a diretoria baiana resolveu trocar o comando técnico e chamou Argel Fucks, experiente na briga contra o rebaixamento. Ele tem no currículo os trabalhos no Criciúma em 2013 e Figueirense em 2014, quando, em ambos, evitou a queda. Esse retrospecto o aproximou do Vitória, e o início é animador. Foram três vitórias em quatro jogos, o que colocou o time, no momento, no 13° lugar com 35 pontos.

Na coletiva prévia ao jogo contra o Grêmio, nesta quarta, Argel pregou muito respeito. Ele lembrou que, assim como o Vitória, o time gaúcho passou por uma recente troca de técnico e isso modificou o ânimo do elenco gremista. Ainda em setembro, após uma derrota por 3×0 para a Ponte Preta, Roger Machado pediu demissão e a diretoria gremista foi buscar Renato Gaúcho.

“Vamos enfrentar uma grande equipe. Uma equipe que está brigando por uma vaga na Libertadores da América. O Grêmio trocou de técnico recentemente e está mais com a cara do seu treinador. Mudou um pouquinho o seu perfil. É um time que está mais aguerrido, mais eficiente, está mais copeiro”, avaliou Argel.

O bom momento no campeonato não faz com que Argel tire os pés no chão. O Vitória vem de triunfos sobre São Paulo e Chapecoense e já está a 7 pontos do G6, mas para o treinador o foco segue sendo a permanência na Série A.

“Nesse momento, a gente pensa na permanência. Fundamental fazer o dever de casa. Vai ficar mais competitivo. Nós estamos com o pezinho bem na terra, porque nosso objetivo é a permanência na Série A. Estamos com 35 pontos, faltam dez. Faltam 30 para jogar. Quanto antes a gente conseguir a pontuação, melhor. Nesse momento a gente não está tranquilo. Nesse momento, a faca está aqui. Estamos jogando com a faca no pescoço”, concluiu o treinador.



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.