Corinthians: Renan processa o clube

Foto: Daniel Augusto Jr – Agência Corinthians

O ex-goleiro Renan processa o clube na Justiça Trabalhista, sob o motivo de falta de pagamento e também por danos morais. Na acusação, ele menciona as duas oportunidades em que foi afastado do elenco principal do clube, segundo ele, de forma “discriminatória”. O que resultou em sérios prejuízos para a carreira do jovem goleiro.

Segundo informações apuradas pelo Uol esporte, o valor registrado na ação é de R$ 250 mil. Porém, os valores que o goleiro pleiteia são bem maiores. Renan chegou ao Timão, ganhando R$ 60 mil por um contrato de cinco anos. E a cada ano, receberia um reajuste de R$ 5 mil em seu salário.

Na ação, o goleiro relatou que treinou no clube, afastado do elenco principal, de abril a novembro de 2013. E que a situação se repetiu, de abril a novembro de 2015.

O Goleiro pede na Justiça, o valor de 40% dos vencimentos nos períodos em que esteve afastado do elenco principal do clube alvinegro. Segundo a defesa do atleta, o percentual de 40%, havia sido estipulado em contrato, em caso de descumprimento contratual por qualquer uma das partes envolvidas. Somando os 40%, aos 16 meses em que o atleta alega ter ficado afastado, o valor da causa chegaria a R$ 480 mil.

Além dos períodos de afastamento, o jogador reclama não recebido as férias nos períodos de: 06/06/2011 a 05/06/2012; 06/06/2012 a 05/06/2013; e 06/06/2014 a 05/06/2015. E para completar, o jogador acusa o clube de não pagar 15% do salário.

 

Foto: Daniel Augusto Jr – Agência Corinthians
Foto: Daniel Augusto Jr – Agência Corinthians

 

O Jogador foi contratado em 2011, após destaque no Avaí. Renan fez apenas três jogos com a camisa corintiana. Na época, o técnico Tite sacou o goleiro após vitória do time contra o América-MG, pelo Brasileirão daquele ano. Renan havia sofrido gols nos três jogos. Sendo o primeiro deles, um “frango” na derrota no Pacaembu, para o Cruzeiro, onde diversos especialistas disseram que o goleiro estava muito adiantado.

No processo, Renan diz que foi “queimado” pelo Corinthians. O jogador diz ainda, que o clube não deu condições suficientes para treinar em alto nível, destacando que chegou a fazer atividade com os jogadores de base do clube. E que essa falta de treinamentos adequados, culminou no seu “desaparecimento” no primeiro escalão do futebol.

Nos cinco anos de duração do contrato, o Corinthians emprestou Renan várias vezes para outros clubes. O vínculo do Timão com o atleta terminou em junho de 2016. Ao UOL Esporte, Diogenes Mello, do departamento jurídico do Corinthians, disse que o clube ainda não recebeu a ação. “Vamos preparar a defesa. Precisamos ver o que está alegando. Ele jogou pouco tempo no Corinthians”. Esclareceu o advogado.