Daniel Nepomuceno fala sobre a situação da Dryworld no Atlético-MG

Daniel Nepomuceno
Crédito da foto: Reprodução/TV

O presidente Daniel Nepomuceno concedeu entrevista para à Rádio Itatiaia, conforme mostra o site “hoje em dia” e comentou todos os detalhes sobre a situação da Dryworld com o Atlético-MG por conta dos atrasos de materiais e também nos pagamentos. O dirigente atleticano deixa claro que a empresa mudou de comando e agora os canadenses não mandam mais na empresa de material esportivo e agora passou a ser comandado pela Rocamp.

LEIA MAIS:
MERCADO DA BOLA: RENÊ FALA SOBRE INTERESSE DO CRUZEIRO E DA PONTE PARA 2017
VEJA CINCO NOTÍCIAS DO SANTOS QUE ESTÃO BOMBANDO NESTA SEXTA-FEIRA

“Hoje, os canadenses não mandam mais nada na Dryworld. Quem manda é o presidente da Rocamp, que conseguiu uma liminar na Justiça. Então, é ele quem administra a empresa. E o nosso contrato foi feito com os canadenses. Como há uma liminar na Justiça, a gente não tem mais o diálogo com o novo presidente, até porque juridicamente não podemos”, disse o mandatário atleticano.

Por outro lado, por conta dos problemas que aconteceu entre o Galo e a Dryworld outras empresas já demonstraram interesse em ser fornecedora de material esportivo no clube para 2017. Daniel Nepomuceno comenta sobre o assunto e explica, que no futebol é normal acontecer esses tipos de imprevistos e detalha a situação.

“Futebol acontece isso, você faz um planejamento em longo prazo e, por terceiros que não sabem administrar, acaba prejudicado. Quando acabar o contrato, vamos avaliar quem será a próxima fornecedora ou mesmo se dentro do prazo, já que a Dryworld tem um prazo, recupere o prejuízo”, completou Nepomuceno.



Radialista, Jornalista com passagens como correspondente pelo site italiano CalcioNews24.com e pelo Arena Rubro-Negra. Atualmente setorista do Fluminense e Futebol Sul-Americano no Torcedores.com