Diferenças do Grêmio de Roger para o de Renato

O Grêmio foi dirigido por Roger Machado durante pouco mais de um ano e três meses, construindo um conceito de futebol, jogadas mais trabalhadas e chegada ao ataque com vários jogadores.

Para intendermos o conceito de Roger, o 4-2-3-1 era extremamente móvel. Sem a bola, o esquema se transformava em 4-4-1-1, e na chegada a área do adversário, o time atacava com os três meias, o centroavante, e um volante dentro da área. No rebote ofensivo tinha os dois laterais e um volante, ficando apenas com os dois zagueiros na parte defensiva.

Durante muito tempo esse conceito funcionou pela compactação do time que era bem coordenada. As coisas começaram a ruir com o mal momento de alguns jogadores, e a saída de outros. Outro fator foi a bola aérea.

Com a saída do ex-capitão, Rhodolfo, o Tricolor perdeu força em sua defesa. O alto zagueiro dava segurança na bola aérea, e as reposições no setor não foram tão eficazes quanto o ex-titular. Giuliano, outro que foi vendido, não teve substituto da mesma qualidade técnica e tática.

A má fase de jogadores como Maicon, Marcelo Oliveira e Walace, também ajudaram na péssima campanha no Gauchão e na Libertadores. A promessa de craque, o equatoriano Miller Bolaños, passou mais tempo no departamento médico do que em campo e no dia 15 de setembro, aniversário de 113 anos do Imortal, o treinador pediu demissão, após derrota para Ponte Preta.

A chegada de Renato Portaluppi, o eterno Homem-Gol, foi uma esperança e o trabalho vem aparecendo.

O novo treinador, não inventou nada de mais, apenas ajustou o time de seu antecessor para um equipe mais competitiva. A manutenção do esquema 4-2-3-1, variando sem a bola para o 4-4-1-1, teve a entrada de Kanneman, na defesa, e Ramiro aberto pela direita, reforçando a marcação. Além disso, quando o Grêmio é atacado Walace se alinha aos zagueiros formando uma linha de cinco jogadores, e evitando facilidades ao adverário na bola aérea. A marcação na bola parada também sofreu alterações. Renato faz marcação mista com quatro jogadores marcando individual e dois marcando por setor.

Com esse pensamento, o Grêmio reencontrou o caminho das vitórias e ganhou mais confiança. Está nas quartas-de-final da Copa do Brasil, onde ganhou o jogo de ida do Palmeiras por 2 a 1, e se encontra na sétima posição do brasileirão.