Estrela da NFL é multada pela 2ª vez por dançar depois do Touchdown

Reprodução/Twitter

Principal recebedor da NFL e um dos melhores jogadores do futebol americano, o WR Antonio Brown, do Pittsburgh Steelers, vem travando uma verdadeira guerra contra os juízes e a comissão de disciplina da liga. Após ser punido na semana 1 depois de comemorar de forma “sexualmente agressiva” o seu touchdown contra o Washington Redskins, Brown voltou a ser multado pelo mesmo motivo. A comemoração do camisa 84 contra o Kansas City Chiefs rendeu ao time uma falta de 15 jardas e menos U$ 24.309 ao bolso do jogador. A quantia se junta aos U$ 10.000 da primeira punição e é mais uma das medidas da liga para tornar o jogo mais “sério”, o que na visão de muitos fãs vem transformando o futebol americano em um esporte menos divertido de se assistir.

LEIA MAIS:

NFL 2016: SAIBA COMO ASSISTIR AOS JOGOS DA SEMANA 5 AO VIVO NA TV
NFL – ODELL BECKHAM DESABAFA: “NÃO ESTOU ME DIVERTINDO MAIS”

As punições contra atletas do futebol americano vem se tornando recorrentes nas últimas temporadas e ganharam um novo capítulo em 2016 após o início dos protestos do Quarterback Colin Kaepernick, do San Francisco 49ers, em agosto. O jogador não foi multado pela liga após se ajoelhar durante o hino nacional antes das partidas, mas desencadeou uma série de protestos e posicionamentos de vários atletas, que em algumas oportunidades acabam sendo avaliados como ofensivos pela NFL. O caso mais recente é o do WR DeSean Jackson, do Washington Redskins, que usou uma chuteira personalizada para protestar contra a violência nos Estados Unidos, o que não é permitido pelo código de vestimenta da liga. A tendência é que o jogador seja punido em breve.

Em relação ao WR do Pittsburgh Steelers, que já foi multado outras vezes por provocar adversários e até por conduta violenta contra o kicker Spencer Lanning, do Cleveland Browns, em 2014, a punição não parece ter mudado a forma do jogador celebrar os seus TDs. Depois da primeira multa, Brown declarou que o dinheiro não representava “Nada para um chefe como ele”, mostrando não estar preocupado com o posicionamento da liga. Vamos aguardar os próximos capítulos.

A Comemoração de Antonio Brown contra o Kansas City Chiefs



Jornalista formado pela PUC-PR e apaixonado pelas quatro grandes ligas americanas, além do futebol nacional e internacional.