Opinião: expectativa para eliminatórias e favoritas na América do Sul

Foto: Reprodução/Facebook Oficial Luís Suárez

A cada quatro anos, dois antes da Copa do Mundo, acontece as eliminatórias para a Copa. Na América do Sul, os quatro mais bem colocados se classificam. O quinto colocado disputa a repescagem com alguma seleção de um dos outros órgãos de futebol (CONCACAF, UEFA, CAF, AFC, OFC). Este ano, já se passaram 8 rodadas de um total de 18. Ou seja, ainda há 30 pontos a serem disputados. Até o último colocado (Venezuela), que tem apenas 2 pontos, pode se classificar em 1°, sendo que o Uruguai lidera (16 pontos).

Leia mais: Seleção Brasileira é multada por gritos homofóbicos em jogo contra Colômbia

Na próxima quinta-feira (06/10), acontecerão as partidas da 9° rodada. O topo da tabela está uma bagunça: Uruguai (16), Brasil e Argentina (15), Colômbia e Equador (13). O Paraguai está logo atrás, com 12, e o Chile (11), em seguida. Os últimos são Bolívia (7), Peru (7) e Venezuela (2). Com tantos pontos a serem disputados e qualquer um podendo se classificar, a próxima rodada tem jogos decisivos para a sequência da competição. Os confrontos de quinta são: Equador x Chile; Uruguai x Venezuela; Paraguai x Colômbia; Brasil x Bolívia; Peru x Argentina. Entretanto, os 5 favoritos não são os que estão em primeiro. Os preferidos são Uruguai, Brasil, Argentina, Colômbia e Chile – trocar a equipe equatoriana pela chilena na tabela.

O Brasil é a única seleção do mundo a se classificar para todas as edições da Copa do Mundo desde o início do torneio. Mesmo com elencos que deixaram a desejar – fala-se em 1974 e 1990 – a participação em todas as Copas é privilégio único dos brasileiros. A situação pode estar muito ruim, mas quando necessário, o talento individual aparece. Hoje, podemos contar com um dos cinco melhores do mundo: Neymar. Tite ainda deve contar com estrelas olímpicas.

O Uruguai lidera a tabela das eliminatórias na América do Sul. Tem um ponto a mais que o Brasil e vai jogar contra a pior colocada, Venezuela. A Celeste cresceu muito neste século, estando sempre entre os cinco primeiros, desde a copa de 2002. Hoje, conta com jogadores em grande fase na Europa. Os destaques são Suárez e Cavani. Com a dupla, os gols são garantidos, prova disso é ser o 1° colocado.

A Argentina conta com inúmeros jogadores de excelente qualidade nas melhores equipes da Europa. Apesar de não ter ganho nenhuma, disputou a final nas últimas 3 competições que disputou. A Alviceleste tem o melhor do mundo (Messi) e mais para garantir a qualificação para mais uma Copa: Dí Maria, Aguero, Dybala e Higuaín. Qualidade não falta.

Ganhou o 1° título de sua história recentemente e conta com grandes jogadores. Foram duas Copa América seguidas. A 1ª delas, ganhou no Chile. Curiosamente, no ano seguinte na Copa América Centenário (EUA), a final foi contra os “Hermanos”: história repetida e o Chile venceu. Alexis Sánchez, Vidal, Claudio Bravo e Eduardo Vargas são apenas alguns dos nomes que ficaram com o ouro nos dois anos, levaram a taça e fizeram história representando seu país.

A Colômbia foi a seleção que mais cresceu em torneios internacionais nos últimos anos. Apesar não ter ganho e o Chile sim, ficou 5° lugar na última Copa (Brasil) – seu melhor resultado na competição na história. Seus jogadores começaram a se destacar no cenário europeu, levando ao bom desempenho na Copa do Mundo do Brasil em 2014. Prova da melhora do futebol colombiano é a Libertadores deste ano: o Atlético Nacional apresentou ao longo da competição um estilo de jogo impecável, derrubando grandes como o São Paulo, também dentro do Morumbi; três campeões foram escolhidos (Díaz, Torres e Berrío). Dos convocados, os principais são James Rodríguez, Cuadrado, Sánchez e Ospina.

Você colocaria outra seleção? Qual e por quem trocaria?