Gabriel Revolta, o astro brasileiro de LoL

Gabriel Revolta o astro brasileiro de LoL
Gabriel "Revolta": carioca, flamenguista e amante de praia, nas horas sem LoL - Foto: Divulgação/RioT

Ele é Carioca, torce para o Flamengo, curte praia, futebol, sair com os amigos mas aos 20 anos, é o líder da equipe brasileira INTZ que disputa o Mundial de League of Legends 2016 onde já desbancou a poderosa equipe chinesa Edward Gaming na estreia da competição. Esse é o resumo inicial de Gabriel ou Revolta como é mais conhecido no meio de League of Legends, ou melhor LoL para os mais chegados.

Jovem tímido e ao mesmo tempo carismático Gabriel teve uma infância relativamente normal e igual a de muitos jovens brasileiros, flamenguista acompanhava os jogos do time, mas na hora de escolher um esporte para praticar largou de lado as tradicionais bola e prancha de surf e optou pelo computador. No início os pais levaram um susto pois as horas dedicadas aos games na frente do computador renderam alguns chamados a escola do filho.

“O chamei para conversar. Perguntei o que queria para a vida dele. Ele me disse: “quero jogar video-game”. Engoli seco na hora. Quando me falou isso, eu, sem chão, não perdi a pose. Comprei um computador novo, e ele continuou” – afirmou o pai, Wanderley Cresei em entrevista ao canal Sportv.

LEIA MAIS

PLAYSTATION VR: VEJA LISTA DE JOGOS CONFIRMADOS

CEO DIZ “HÁ POUCA DIFERENÇA ENTRE 4K DO PS4 PRO E SCORPIO”

NATHAN DRAKE COLLECTION TERÁ VENDA INDIVIDUAL

CONHEÇA FROSTBITE 3, MOTOR GRÁFICO DE FIFA 17

Menos de seis meses após a conversa decisiva Gabriel “Revolta” foi convidado a se mudar para São Paulo para atuar pela extinta Insight eSports e como já havia um precedente aberto pela ida da irmã do astro para a Ásia os pais liberaram o jovem, então com 16 anos, para seguir a carreira. Em pouco tempo Revolta estava na Keyd Stars, uma das maiores equipes de LoL do Brasil. Ainda considerado promessa rapidamente confirmou as expectativas e logo se tornou uma das estrelas do time, mas em 2014 um problema de saúde obrigou Revolta a se afastar para um tratamento de saúde e ao retornar as coisas haviam mudado na Keyd: Gabriel havia sido “rebaixado” a reserva da equipe. Insatisfeito ele afirmou que não aceitava a justificativa apresentada e com isso acabou dispensado. “Isso foi um baque muito grande. Ele tinha a Keyd como uma segunda família” – explicou o pai.

O desemprego, no entanto, durou pouco e ainda significou o início de casamento com a atual equipe, a INTZ que na época do convite era apenas uma iniciante no cenário de e-Sports no país. Com o reforço de Revolta os Intrépidos rapidamente passaram a ser considerados uma das maiores equipes do Brasil o que incomodou a Keyd que numa jogada financeira ousada recuperou o passe de Revolta. O novo casamento com a Keyd no entanto durou pouco menos de seis meses, primeiro por conta das acusações que recebeu de ser mercenário, segundo por perceber que nada mais era como antes de sua entrada na INTZ.

Após um período de reflexão Revolta fez o caminho inverso e se consolidou como líder dos Intrépidos que conquistaram o Brasileiro de LoL 2016 que permitiu ao time disputar a seletiva para o Mundial da categoria. Foi nessa seletiva que os olhos do mundo caíram de vez sobre Gabriel Revolta, que ajudado por Felipe Yung e equipe finalmente garantiu a chegada da INTZ a maior competição de LoL do planeta. A essa altura, Revolta já estava consolidado nas redes sociais onde tem mais de 250 mil seguidores em seus perfis e já havia se tornado tema de um documentário produzido pela Riot, programadora do jogo. Na produção, intitulada Legends Rising (em tradução livre Lendas Emergentes) Gabriel é destacado como líder precoce e embaixador do esporte no país.

A consagração no entanto foi mesmo a partir da vitória sobre a EDG. Novamente com ajuda de Felipe Yung e seu tradicional estilo Lee Sin de jogar LoL, Revolta foi determinante para a vitória sobre os superfavoritos chineses a quem enfrentam novamente nesta sexta-feira. A INTZ precisa vencer novamente os chineses e ao menos uma vez as equipes H2k e Ahq eSports para quem perderam na sequência do combate épico contra a EDG se quiserem continuar vivos no torneio. Porém, mesmo que a classificação para a segunda fase do Mundial não venha desta vez o Brasil já não será mais visto como um mero coadjuvante de LoL e definitivamente, Gabriel Revolta é o motivo dessa nova forma de avaliação do país na categoria.



Lucas Mendes é Jornalista, nascido no Rio de Janeiro mas com profundas raízes espalhadas pelo Brasil. Apaixonado por esportes desde pequeno por influência do Maior Camisa 10 de Todos os Tempos que viu jogar - o Tio Juca - Lucas busca fazer através do jornalismo esportivo o que não pode fazer dentro das quatro linhas do esporte. Com passagens por TV Jangadeiro, TV Fortaleza, Rede Record, SBT, Rede Gazeta, Rede Massa, RPC e TV Tarobá acumulou a experiência que agora compartilha no Torcedores.com