Inter define estratégia fora de campo para se livrar do rebaixamento

time
Foto: Ricardo Duarte/Internacional/Divulgação

Conforto aos jogadores, apoio maciço da torcida e palestras motivacionais. É com esse tripé que o Inter definiu a estratégia extracampo para se livrar do rebaixamento. Faltando dez jogos para o final do campeonato, o clube está totalmente mobilizado para alcançar a pontuação necessária para a permanência na elite. Ao lado de Cruzeiro, Santos, Flamengo e São Paulo, o Inter é um dos poucos clubes brasileiros a jamais ter descido de divisão.

LEIA MAIS:

Dirigente despista sobre D’Alessandro, mas lembra: “Tem contrato com o Inter”

FOTO – Esta imagem de Seijas ilustrará a força da torcida colorada

Para dar suporte e apoio ao time nesse momento delicado – o Inter é 18° com 30 pontos -, a diretoria abriu os cofres e está investindo para auxiliar o grupo de jogadores. Nesta semana, o clube contratou a palestrante motivacional Tânia Zambon, que realizou uma dinâmica de grupo durante uma hora e meia em um hotel de Porto Alegre. A profissional deverá reencontrar os atletas mais vezes até o final do campeonato.

Ao lado da parte motivacional, os dirigentes também se preocupam com o conforto do elenco. Prova disso foi o voo fretado para retornar de Belo Horizonte para Porto Alegre, dois dias antes do jogo contra o Santos, na Vila Belmiro, pela partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil. O tempo com a família também é valorizado pela cúpula do Inter e tido como importante na motivação dos jogadores.

Além disso, houve um reajuste na premiação aos atletas após a chegada do ex-presidente Fernando Carvalho, que está atuante como vice de futebol desde o início do segundo turno.

“A premiação já está definida, foi redefinida pelo Fernando (Carvalho) recentemente. São valores confortáveis, muito bons, mas não é isso que está trancando. Não é dinheiro que está trancando o nosso futebol. É o estado anímico, mas estamos vendo luz no fim do túnel”, disse Vitorio Piffero em entrevista à Bandeirantes recentemente.

A outra ponta do tripé é a participação da torcida colorada. Em uma medida radical, o Inter abriu os portões para o jogo contra o Figueirense, no último sábado, e não cobrou ingressos dos sócios da modalidade “Campeão de Tudo”, que normalmente pagam metade das entradas. A ação colocou 34 mil torcedores no Beira-Rio, que foram importantes na vitória de 1×0. A medida será mantida para o jogo desta quinta, às 19h30, contra o Coritiba.

 

 



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.