“Queria chorar com meu neto”, revela José Roberto Guimarães após derrota na Olimpíada

Crédito da imagem: Reprodução TV

O jogo que acabou com o sonho do tricampeonato olímpico da seleção feminina de vôlei incomoda o técnico José Roberto Guimarães até hoje.

LEIA MAIS:
Sheilla anuncia aposentadoria da seleção de vôlei
Rio 2016: Veja o que as jogadoras de vôlei falaram após a eliminação para China

“Nunca vai sair da minha cabeça. Aquela derrota foi uma pena muito grande porque o grupo estava unido e jogando muito bem, mais ou menos como em Pequim, quando conquistamos o ouro. Foi uma fatalidade, a gente sentiu muito e fica uma grande frustração”, confessou José Roberto Guimarães durante entrevista à “Rádio Jovem Pan”.

Em 16 de agosto, as meninas do vôlei perderam por 3 a 2 para a China nas quartas de final após se classificarem sem perder nenhum set na primeira fase. “Tínhamos time para ir mais longe. É difícil dormir pensar naquele jogo, eu senti muito. Estava tudo direitinho, ainda não vi o jogo na íntegra, só alguns lances, mas quero fazer isso para aprender. Aquele jogo vai fazer a seleção evoluir muito”, acrescentou.

Uma das cenas marcantes na TV foi o choro de Felipe, neto de José Roberto Guimarães, que acompanhou a partida nas arquibancadas do Maracanãzinho. “Quando ele saiu correndo na minha direção eu já pensei que Deus precisava me dar forças para suportar aquele momento. A vontade que eu tinha era de chorar com ele, mas não podia”, revelou. O garoto invadiu a quadra para abraçar o avô logo após o ponto que fechou o jogo.

“Quando ele me abraçou eu disse: ‘perder ou ganhar faz parte do jogo. A China foi melhor hoje e temos que aprender com isso. Mas olha que maravilhoso esse estádio cheio com a torcida nos apoiando”, completou José Roberto Guimarães ao revelar a conversa ao pé do ouvido com Felipe.

O trabalho de José Roberto Guimarães também foi reconhecido pela CBV, que renovou contrato até 2020, ano dos Jogos Olímpicos de Tóquio. “O Japão está logo ali. Sofremos com a derrota para a China, o que nos resta é pedalar muito até a próxima Olimpíada”, finalizou.