Kelly Slater considera disputar Olimpíadas de Tóquio aos 48 anos

Reprodução/Facebook Kelly Slater

Kelly Slater já conquistou por onze vezes o título do Mundial de Surfe, e é o maior nome do esporte em todo o mundo. Agora, a modalidade estará presente nas Olimpíadas de 2020, em Tóquio, e o rei das ondas afirmou que não descarta disputar os Jogos e quem sabe faturar a medalha de ouro que falta na sua galeria de conquistas.

LEIA MAIS: NO MELHOR ESTILO ANOS 90, KELLY SLATER TEM DESEMPENHO HISTÓRICO E FATURA O 2016 BILLABONG PRO TAHITI
KELLY SLATER SALVA BANHISTAS NO HAVAÍ MAIS UMA VEZ

Atualmente com 44 anos, Slater segue disputando o circuito com jovens atletas e continua em ótima forma física. O que o faz pensar que aos 48 anos, terá a possibilidade de participar dos Jogos Olímpicos no Japão, apesar de achar difícil acontecer.

“Não sei, ainda faltam quatro anos. Haverá vários jovens talentosos e apenas duas vagas por país. Para os Estados Unidos, acho que uma delas será para John John Florence, então acho que só vai sobrar uma para mim. Vou ter que estar competitivo no momento certo. Não sei o quanto vou estar comprometido no esporte daqui a quatro anos, mas porque não? Há dez anos, não imaginava que ainda competindo até hoje.” Disse Slater em entrevista à AFP.

O campeão mundial contou que nunca fez campanha para que o surfe pudesse integrar o quadro de modalidades nas Olimpíadas, mas gostou da escolha do Comitê Olímpico:

“Já faz muito tempo que esse assunto está em pauta. Nunca fui claramente a favor ou contra. O circuito mundial determina quem é o melhor ao levar em conta várias condições. Não sei como vai ser na Olimpíada, mas a ideia do nosso esporte não ser mais uma modalidade marginal é algo positivo e a oportunidade de representar seu país é bem interessante.”

Caso esteja aposentado até lá, Slater poderá estar nas Olimpíadas de outro jeito. Lançou há pouco tempo um projeto de ondas artificiais inovador em todo o mundo, que pode ser uma possibilidade na realização das competições em países que vierem a sediar os Jogos Olímpicos sem praias e ondas para a alegria dos surfistas.

Slater encerra contando qual o segredo para seguir surfando como um garoto: sonhar todo dia.

“Eu ainda sonho, todo dia. Vejo quais são as previsões em termos de surfe ao redor do mundo em sonho onde posso viajar para pegar onda, qualquer que seja o lugar. Antes, meus sonhos, meus desejos, eram muito centrados nas competições. Agora, o que mais importa é o prazer de surfar. Eu até desenvolvi um projeto de piscina com ondas, é uma outra forma de sonhar. Existem muitos caminhos diferentes.” Recomendou Slater.