Leão revela bastidores de sua saída da seleção em 2001: “Já tinham falado com o Felipão”

Corinthians
Foto: Reprodução/ESPN Brasil

Em entrevista ao programa Bola da Vez, da ESPN, o técnico Emerson Leão falou da passagem pelo Santos, dos problemas com empresários e não fugiu do tema seleção brasileira. Após vexame na Copa das Confederações de 2001, o treinador conta foi demitido ainda no aeroporto, no Japão, pelo coordenador de seleções Antônio Lopes, e não pelo telefone, como muitos dizem.

LEIA MAIS
EMERSON LEÃO EXPLICA SAÍDA POLÊMICA DE TEVEZ E MASCHERANO DO CORINTHIANS
EMERSON LEÃO ELEGE TRÊS GOLEIROS DO PALMEIRAS COMO OS MELHORES QUE VIU JOGAR
EMERSON LEÃO CONTA QUE ROBINHO E DIEGO APOSTAVAM LANCHE POR ‘CANETA’ NOS JOGO

Leão conta que foi Antônio Lopes o responsável por levá-lo a seleção e a perda da Copa das Confederações foi motivada por uma decisão de José Maria Marín.

“O Lopes era o supervisor e diretor da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), foi ele que foi até Recife me buscar. Foi ele que conheci como terceiro preparador físico do Vasco. Então, fizemos amizade. Nós perdemos a Copa porque o presidente, aquele que tá para ser preso da CBF, na época não autorizou convocar jogadores estrangeiros e de nenhum de time grande do Brasil. Que fosse um quarto time [para o campeonato]. Que era um campeonato de “m….”, segundo ele”, contou.

A decisão de não levar os melhores em atividade culminou na eliminação no torneio. O treinador lembra que o time brasileiro não teve chances contra as poderosas potências do futebol mundial.

“Enfrentamos a França, campeã do mundo, e perdemos. Não fomos campeão. Quando voltamos, o Lopes me chamou para sentar no barzinho do aeroporto. “Pois, não”, disse pra ele. “Olha, o homem ligou aí e falou que você está dispensado”. “O ambiente não é propício, né, Lopes? Já que era pra ser filha… era melhor que fossemos a uma casa de filha…”. Ele falou: “Pô, Leão”. “Me desculpe, Lopes. Deixa eu fazer uma pergunta: ele passou por cima de você?”. “Leão, ele passou, mas vou te falar que quero ir a uma Copa do Mundo”. Falei: “Boa sorte, Lopes. Vale a pena ir a uma Copa do Mundo”. Só que o presidente já tinha conversado com o Felipe [Scolari] há um tempo atrás”, revelou Emerson Leão.

“Aí o que acontece, chamei os jogadores e falei a verdade para eles. Eu não dava a escalação antes porque ele ia entregar para jornalista fulano de tal dar na televisão. Se todos são iguais, não vou dar para ninguém. Eu chegava no Rio de Janeiro e meia hora antes me reunia com o Lopes para passar os convocados. Pronto. Ele não gostava disso. Isso não servia pra mim”, concluiu.

Assista ao vídeo da participação de Emerson Leão no Bola da Vez:



Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale.