Luto no MMA! Aos 28 anos, morre Josh Samman, do UFC

Reprodução/Twitter

O mundo do MMA está de luto nesta quarta-feira (5). Josh Samman, lutador peso-médio do UFC, teve sua morte anunciada em um hospital do estado da Flórida (EUA), após ficar em coma desde o final de semana passada, quando foi encontrado desacordado em sua casa. O lutador tinha 28 anos.

LEIA MAIS

“VASCO CAI DE NOVO SE CONTINUAR COM MESMO ELENCO”, DIZ COMENTARISTA DO FOX SPORTS

EDDIE ALVAREZ DISSE QUE OS FÃS DE MCGREGOR SÃO COMO ELE: NÃO SABEM NADA SOBRE MMA

No Instagram, um amigo do lutador, Gilbert Jamal Smith confirmou o falecimento do atleta em uma postagem: ‘Hoje é um dia triste porque perdi um dos meus irmãos no TUF 17. Josh era um guerreiro e um dos lutadores mais inteligentes que conheci. Irmão, vamos sentir sua falta! Minhas condolências a sua família’

O presidente do Ultimate, Dana White, postou uma curta mensagem sobre o assunto, com uma foto do lutador e escrevendo apenas ‘RIP’ (Rest in Peace, a versão em inglês de ‘Descanse em paz’)

A causa da morte de Samman não foi revelada pelos médios e pela polícia da Flórida. O lutador havia sido encontrado desacordado em seu apartamento ao lado do amigo e colega de quarto Troy Kirkenburg, que trabalhava com eventos de MMA na região. Os dois foram levados a um hospital, mas o colega do lutador acabou falecendo durante o caminho.

O lutador do UFC estava em coma desde aquele período e boatos surgiram através da Internet colocando que ambos teriam tido overdose de heroína. A hipótese, levantada por Hunter Sundberg, amigo de ambos w que encontrou os dois inconscientes, não foi confirmada ou negada pela polícia, que informou não existirem traços de drogas no corpo do peso-médio.

Com uma carreira iniciada no MMA profissional em 2007, Josh Samman foi parte do 17ª temporada do reality ‘The Ultimate Fighter’, realizada em 2012. Em seu cartel, foram 12 vitórias e quatro derrotas, com uma campanha dentro do UFC de três vitórias e duas derrotas. Em sua última luta, disputada em julho, foi derrotado pelo veterano Tim Boetsch.

(Crédito da foto: Reprodução/Twitter)