Luxa se defende após críticas de Felipão e minimiza problema na China: “foi com uma pessoa”

Luxemburgo
Foto: Reprodução

A polêmica sobre manipulações de jogos no futebol chinês ganhou mais um episódio na tarde desta quarta-feira (5). Horas depois do técnico Luis Felipe Scolari classificar as declarações de Luxemburgo como “ridículas” – em entrevista ao canal ESPN) – o treinador recorreu a sua página no Facebook para retruca-las.

LEIA MAIS
VÍDEO: LUXEMBURGO DISCUTE COM CLEBER MACHADO E PROVOCA CLIMÃO NO “BEM, AMIGOS”

FELIPÃO REBATE LUXEMBURGO SOBRE ACUSAÇÕES DO FUTEBOL CHINÊS: “PALAVRAS RÍDICULAS”

“Queria deixar bem claro que não quis generalizar quando falei do futebol na China. Fui muito bem tratado no Tianjin, pelo presidente e pela diretoria, que cumpriram com todos os compromissos acordados. O meu problema foi com uma pessoa específica, ligada ao clube, e dei nome. E citei um caso que presenciei com um jogador da minha equipe, num jogo da segunda divisão”, disse.

Luxa tornou a afirmar que existem casos de boicote na China, mas enfatizou que não tinha a intenção de que suas declarações pudessem prejudicar os brasileiros que trabalham no país.

“Havia um boicote, realmente. Falei também sobre casos que ocorreram por lá, que o governo já vem se esforçando para dar fim, o que é público. Basta procurar na internet. Respeito as declarações do Felipão, mas não foi a minha intenção prejudicar os profissionais brasileiros que lá trabalham e, muito menos, fechar as portas de lá para eles”, afirmou.

O técnico, que está à procura de um clube, encerrou seu pronunciamento fazendo elogios a china. “Quanto ao país, eu mesmo disse que voltaria a trabalhar na China, que é um lugar maravilhoso. Assim que fui desligado, ainda fiquei mais 15 dias viajando por lá com a minha esposa”, finalizou.

Veja a declaração na íntegra:



Jornalista com passagens pelo Portal R7, Jornal do Trem, Impacto Comunicação, Dialoog Comunicação e Comunicale.